Odebrecht tem plano de recuperação judicial aprovado por credores

O grupo Odebrecht teve seu plano de recuperação judicial aprovado por 12 das 20 empresas do grupo com dívidas listadas de R$ 66 bilhões

Moro orientou Dallagnol a fazer delação seletiva no caso Odebrecht
Moro orientou Dallagnol a fazer delação seletiva no caso Odebrecht (Foto: REUTERS/Mariana Bazo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O grupo Odebrecht teve seu plano de recuperação judicial aprovado por 12 das 20 empresas do grupo com dívidas listadas de R$ 66 bilhões. As demais companhias terão assembleias em outras datas. O plano aprovado dá aos acionistas acesso aos dividendos, mas apenas depois do pagamento dos credores. 

A companhia recorreu à recuperação judicial em junho de 2019. Os bancos são os maiores credores do processo e também carregam dívidas superiores a R$ 13 bilhões do grupo.

“Após 10 meses de negociações efusivas, o plano contou com o expressivo apoio da coletividade dos credores e esperamos que esse apoio se mantenha durante a implementação do plano”, afirmou o advogado Eduardo Munhoz, que representa o grupo. O relato foi publicado no jornal O Estado de S.Paulo.

A Odebrecht contou também com a assessoria financeira de Ricardo K.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247