Orçamento confirma que Bolsonaro entregou a caneta Bic ao centrão, diz José Paulo Kupfer

O economista apontou que as emendas parlamentares somam mais de R$ 35 bilhões para 2022, o maior volume da história

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução | ABr)


 247 - O economista José Paulo Kupfer avaliou nesta segunda-feira (24) o Orçamento para o ano de 2022, sancionado por Jair Bolsonaro com vetos de R$ 3,2 bilhões. Segundo o colunista do UOL, a peça mostra um governo de olho grande nas eleições presidenciais e legislativas de outubro.

Em seu artigo, Kupfer destaca que o conflito distributivo de recursos irá se agravar neste ano, o que deve provocar a piora na prestação de serviços públicos, além da redução de investimentos. Por outro lado, Bolsonaro sancionou recursos recordes para o fundo eleitoral e para as emendas de relator. "Não são, porém, apenas as rubricas orçamentárias privilegiadas que comprovam serem políticos e eleitorais os principais objetivos do Orçamento 2022", avaliou Kupfer. 

"Isso ficou evidente desde a assinatura do decreto que subordinou as decisões de gastos do ministério da Economia, à Casa Civil chefiada pelo líder do centrão, Ciro Nogueira. A transferência definitiva da caneta Bic orçamentária para o Centrão culminou um processo de muitas voltas e dribles variados nas normas de controle de despesas públicas, com destaque para a PEC dos Precatórios. A PEC abriu espaços para gastos na base de calotes e pedaladas fiscais", acrescentou. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O economista apontou que as emendas parlamentares somam mais de R$ 35 bilhões para 2022, o maior volume da história e o triplo, por exemplo, do empenhado em 2017. "Cerca da metade desse montante atende às emendas de relator, aquelas das quais não se sabe quem é o parlamentar beneficiado, mas logo se conhece a que interesse político específico, em seu curral eleitoral, procurou atender", afirmou. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email