Países ricos acusam Brasil de discriminação

Governos dos EUA, Japão e União Europeia vão pedir hoje, na Organização Mundial do Comércio (OMC), explicações ao Itamaraty sobre por medidas de incentivo fiscal adotadas nos últimos anos que, para eles, beneficiam a indústria nacional em detrimento dos competidores estrangeiros; em documento, dizem que o governo de Dilma Rousseff havia prometido que certas ações seriam temporárias, mas já estão previstas para durar toda a década, o que julgam de "preocupante"

Países ricos acusam Brasil de discriminação
Países ricos acusam Brasil de discriminação (Foto: Joel Rodrigues/Frame)

247 – Os governos dos EUA, Japão e União Europeia vão pedir hoje, na Organização Mundial do Comércio (OMC), explicações ao Itamaraty em relação à política de incentivo fiscal que, para esses governos estrangeiros, seria "discriminatória" e estaria violando regras do comércio.

Segundo documento obtido pelo Estado, de 15 de abril, eles dizem ainda que o governo de Dilma Rousseff havia prometido que certas medidas de incentivo seriam temporárias. Mas, hoje, já estão previstas para durar toda a década – o que é visto como "preocupante".

O Palácio do Planalto será questionado por "infringir" as leis da OMC que estipulam que governos não podem usar regras tributárias nacionais para criar discriminação entre produtos nacionais e importados.

Outras ações do governo brasileiro já passaram pela « malha fina » da Organização, como o IPI para carros.

Desta vez, no entanto, o questionamento sobre toda a estratégia de incentivo fiscal do governo indica que países ricos não darão trégua ao Brasil e, nos próximos meses, aumentarão a pressão.

"Existem preocupações sobre o que parecem ser medidas discriminatórias contra produtos importados em certas medidas adotadas pelo Brasil na área de taxação indireta", afirma o documento dos países ricos.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247