Panamá vai cancelar contrato de hidrelétrica com Odebrecht

O governo do Panamá anunciou na terça-feira que irá cancelar um contrato de 1 bilhão de dólares com a Odebrecht para o desenvolvimento da hidrelétrica Chan II, depois de a empreiteira ter se declarado culpada na semana passada de pagamento de suborno em vários países, entre eles o Panamá

Sede Odebrecht
Sede Odebrecht (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Elida Moreno - Da Agência Reuters

O governo do Panamá anunciou na terça-feira que irá cancelar um contrato de 1 bilhão de dólares com a Odebrecht para o desenvolvimento da hidrelétrica Chan II, depois de a empreiteira ter se declarado culpada na semana passada de pagamento de suborno em vários países, entre eles o Panamá.

O ministro Alvaro Alemán, porta-voz da Presidência do Panamá, disse que o governo buscará "adotar as ações necessárias" para encerrar o contrato de Chan II, na costa do Atlântico, que foi entregue à Odebrecht em 2014 para a construção e operação por 50 anos da hidrelétrica, sem custo para o Estado.

Alemán afirmou ainda que o Panamá proibirá a Odebrecht de obter novos contratos ou que sejam ratificados os que a empreiteira detém até que demonstre uma colaboração "efetiva e eficaz" nas investigações sobre os subornos, superiores a 59 milhões de dólares no Panamá e entregues entre 2010 e 2014 a funcionários governamentais e intermediários para assegurar, entre outros, contratos de obras públicas.

Um porta-voz da Odebrecht no Panamá não pôde comentar de imediato o anúncio do governo panamenho.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email