Para presidente do BNDES, juros altos do governo Temer são ‘pornografia econômica’

Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, chamou de "pornografia econômica" os juros altos praticados pelo governo Michel Temer; segundo ele, "a única coisa que não cai é o juro real"; "Queremos mais moralidade no Brasil? Comecemos pelos juros", disparou; "Às vezes a imoralidade veste terno e gravata"

12/07/2017. Cr�dito: Jos� Cruz/Ag�ncia Brasil. Brasil. Bras�lia - DF. Paulo Rabello de Castro no anuncio de medidas de estrutura��o de projetos de infraestrutura pelos estados e munic�pios com apoio do governo federal, no Pal�cio do Planalto.
12/07/2017. Cr�dito: Jos� Cruz/Ag�ncia Brasil. Brasil. Bras�lia - DF. Paulo Rabello de Castro no anuncio de medidas de estrutura��o de projetos de infraestrutura pelos estados e munic�pios com apoio do governo federal, no Pal�cio do Planalto. (Foto: Paulo Emílio)

247 - O presidente do Banco Nacional de desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, chamou de "pornografia econômica" os juros altos praticados pelo governo Michel Temer. Rabello reconheceu que a participação da instituição na economia brasileira vem caindo mas, segundo ele, "a única coisa que não cai é o juro real". "Só o juro nominal cai. A TJLP [taxa de juros de longo prazo que hoje baliza os financiamentos do BNDES] se esqueceu de cair. Continua rígida nos 7%", afirmou.

"Queremos mais moralidade no Brasil? Comecemos pelos juros", destacou durante evento promovido pela Câmara Árabe-Brasileira. "Às vezes a imoralidade veste terno e gravata". Rabello disse, ainda, que o passado no Brasil é incerto e pode ser mudado "dependendo da última delação.

Ele também criticou a euforia de alguns setores da economia que comemoram a redução da participação do BNDES na economia. "Tem gente aí, economistas da 'meia-entrada', que comemora que o banco de desenvolvimento está encolhendo. Em breve, encolherá a ponto de não ser mais perceptível. Muito bem, parabéns", ironizou em referência aos economistas Marcos Lisboa e Zeina Latif que criticaram os subsídios econômicos, incluindo os juros mais baixos praticados pelo BNDES.

Ele também criticou diretamente o governo Michel Temer ao afirmar que, além do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), o Brasil precisa de planejamento para "saber para onde vai".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247