Perseguidor de servidores, Guedes defende aumento para Bolsonaro e STF “pela responsabilidade do cargo”

Declaração aconteceu em palestra sobre a reforma administrativa no Instituto Brasiliense de Direito Público, o IDP, que tem entre os sócios Gilmar Mendes. Para Guedes, ministros como do TCU, ganhariam "fácil" 2 milhões de dólares em "qualquer banco"

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes (Foto: ADRIANO MACHADO/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Ameaçando acabar com as “regalias” dos servidores públicos e iniciar uma perseguição contra aqueles que se filiam a partidos políticos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu aumento para Jair Bolsonaro e ministros do Supremo Tribunal Federal em palestra nesta quarta-feira (9) no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), que tem como sócio Gilmar Mendes.

“O presidente da República, o [os ministros do Supremo Tribunal Federal] STF deveriam ser melhor remunerados, pela responsabilidade do cargo, pelo mérito de chegar”, defendeu, após dizer que o teto do funcionalismo, de R$ 39 mil, é baixo.

"Nem aumentamos ainda, o que eu acho que deve ser aumentado, o teto da carreira”, disse Guedes, defendendo a tese de que “tem que haver enorme diferença de salários, sim, na administração pública”, que hoje tem uma diferença “ridiculamente baixa”.

Leia mais na Fórum.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247