Petrobras oscila na Bovespa após fala de Dilma

Empresa abriu estável no pregão desta segunda-feira, mas passou a cair após fala da presidente sobre manutenção do modelo do pré-sal e negando saída de Graça Foster; às 12h01, o índice tinha queda de 0,37%; mas depois voltou a subir, puxando o Ibovespa; enquanto isso, o dólar ficava estável cotado a R$ 2,6571

Empresa abriu estável no pregão desta segunda-feira, mas passou a cair após fala da presidente sobre manutenção do modelo do pré-sal e negando saída de Graça Foster; às 12h01, o índice tinha queda de 0,37%; mas depois voltou a subir, puxando o Ibovespa; enquanto isso, o dólar ficava estável cotado a R$ 2,6571
Empresa abriu estável no pregão desta segunda-feira, mas passou a cair após fala da presidente sobre manutenção do modelo do pré-sal e negando saída de Graça Foster; às 12h01, o índice tinha queda de 0,37%; mas depois voltou a subir, puxando o Ibovespa; enquanto isso, o dólar ficava estável cotado a R$ 2,6571 (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Ricardo Bomfim

SÃO PAULO - O Ibovespa abriu praticamente estável, mas passou a consolidar queda nesta segunda-feira (22) depois de fala da presidente Dilma Rousseff (PT) sobre manutenção do modelo do pré-sal e negando saída de Graça Foster da Petrobras. Às 12h01 (horário de Brasília), o índice tinha queda de 0,37%, a 49.466 pontos. Enquanto isso, o dólar ficava estável cotado a R$ 2,6571.

A presidente Dilma Rousseff (PT) disse em café da manhã em Brasília que a demissão da presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, não é necessária e que Graça "é uma pessoa ética". Dilma comentou ainda que não vê indicações de irregularidade na diretoria da Petrobras mas vai alterar o conselho da companhia, citando que quer mais participação dos bancos privados.

Em destaque, estão os papéis de Petrobras (PETR3, R$ 9,59, +1,59%; PETR4, R$ 10,04, +2,14%). No radar da companhia, estão as declarações da ex-gerente da estatal, Venina Velosa, de que informou a presidente da petroleira, Graça Foster, sobre irregularidades em contratos com empreiteiras.

Contrabalanceando a alta da maioria das blue chips, as ações dos bancos Bradesco (BBDC3, R$ 34,38, -0,78%; BBDC4, R$ 35,23, -1,04%) e Itaú (ITUB4, R$ 34,50, -0,86%) caíam, ajudando a derrubar o índice. Vale lembrar que a participação das duas empresas corresponde a 21% do índice.
Outra ação peso-pesado no índice, a BRF (BRFS3, R$ 62,81, -2,47%) tem pregão de forte queda.

Cenário externo

Do outro lado, as bolsas mundiais sobem apesar da virada para queda nos preços do petróleo. "Estamos vendo indicações positivas vindo de Wall Street, (a) retomada nos preços de petróleo e ações de energia", disse a analista de mercado da Bell Direct, Leanne Jones.

Na China, expectativa por estímulos puxaram uma alta de 0,59% no índice da bolsa de Xangai. Dados negativos como o de mais uma queda nos preços das novas casas no gigante asiático na semana passada fizeram com que investidores apostassem em uma retomada do crescimento do país via incentivos estatais.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247