Petrobras se dissolve em meio a recordes de lucro

Para a leitura precarizada da imprensa brasileira, a palavra 'lucro' representa algo bom. Mas para a realidade do desmantelamento da Petrobrás, significa o fim de uma era; o lucro líquido de R$ 18,866 bilhões no segundo trimestre deste ano da estatal representa a venda da BR Distribuidora; a palavra 'lucro' foi violentada como tantas outras pelo nosso jornalismo subdesenvolvido

(Foto: REUTERS/Sergio Moraes)

247 - Para a leitura precarizada da imprensa brasileira, a palavra 'lucro' representa algo bom. Mas para a realidade do desmantelamento da Petrobrás, significa o fim de uma era. O lucro líquido de R$ 18,866  bilhões no segundo trimestre deste ano da estatal representa a venda da BR Distribuidora. A palavra 'lucro' foi violentada como tantas outras pelo nosso jornalismo subdesenvolvido.  

A reportagem do jornal O Globo celebra o dado: "trata-se do melhor resultado trimestral já registrado pela companhia. O principal fator para o resultado de abril a junho foi a venda da Transportadora Associada de Gás(TAG), uma rede de gasodutos, para a Engie. Em comunicado, o presidente da Petrobras Roberto Castello Branco disse que as vendas de ativos somaram  US$ 15 bilhões até o fim de julho."

E emenda a comemoração - estranha para um veículo de comunicação que deveria se valer das informações factuais: "as projeções de bancos e analistas do mercado apontavam ganhos entre  R$ 9 bilhões e mais de R$ 20 bilhões entre abril e junho. No primeiro trimestre deste ano, a estatal lucrou R$ 4,031 bilhões .  No primeiro semestre, o lucro líquido somou R$ 22,897 bilhões, alta de 34,4% em relação ao mesmo período do ano passado."

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247