Planalto já admite votar reforma da Previdência no 2º semestre de 2017

Ministros do governo Temer insistiam na ideia de que a reforma avançaria muito ainda em 2016, mas agora já trabalham internamente com um calendário bem mais largo de tramitação, informa a coluna Painel, da Folha; o Planalto já reconhece que só deve conseguir promulgar as mudanças nas regras no segundo semestre do ano que vem, como vinha dizendo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito para presidente da comissão especial da Reforma Política durante reunião de instalação da comissão (Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito para presidente da comissão especial da Reforma Política durante reunião de instalação da comissão (Luis Macedo/Câmara dos Deputados) (Foto: Gisele Federicce)

247 - Se antes discordavam do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a previsão de que a votação final da reforma da Previdência só aconteceria no segundo semestre de 2017, os ministros do governo Temer agora já trabalham com essa possibilidade.

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o Palácio do Planalto trabalha internamente com um calendário bem mais largo de tramitação e reconhece que só deve conseguir promulgar as mudanças nas regras no segundo semestre do ano que vem.

Ministros acreditavam e afirmavam publicamente, até a semana passada, que a reforma avançaria muito ainda em 2016. Ainda de acordo com a coluna, os empresários estão desconfortáveis com esse calendário, e acreditam que o plano do acordado sobre o legislado pode sair de pauta.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247