Produção de veículos sobe 5,9% em julho

Produção de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no Brasil em julho subiu 5,9% ante junho, para 224,8 mil unidades, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea);na comparação com julho do ano passado, a alta foi de 17,9%; no acumulado do ano até julho, a produção somou 1,488 milhão de unidades, alta de 22,4% sobre o mesmo período de 2016

industria
industria (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A produção de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no Brasil em julho subiu 5,9 por cento ante junho, para 224,8 mil unidades, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) nesta sexta-feira.

Na comparação com julho do ano passado, a alta foi de 17,9 por cento. No acumulado do ano até julho, a produção somou 1,488 milhão de unidades, alta de 22,4 por cento sobre o mesmo período de 2016.

Já a venda de veículos novos caiu 5,2 por cento em julho ante junho, para 184,8 mil unidades, mas na comparação ano a ano subiu 1,9 por cento. No ano, a venda acumulada chega a 1,204 milhão de unidades, alta de 3,4 por cento.

O setor terminou julho com estoques de menores que em junho, apesar do aumento na produção. O volume de veículos novos estocados em pátios de montadoras e em concessionárias somou 217,7 mil unidades no mês passado ante 220,1 mil em junho.

As exportações de veículos e máquinas agrícolas em julho somaram 1,38 bilhão de dólares, alta de 46,8 por cento ante julho de 2016. No acumulado até julho no ano, as exportações subiram 52 por cento ante 2016, para 8,79 bilhões de dólares.

Considerando o número de veículos, as exportações da indústria cresceram 42,5 por cento sobre julho do ano passado, para 65.722 unidades. O acumulado dos primeiros sete meses do ano foi recorde histórico para o período, com exportações de 439.586 unidades, crescimento de 55,3 por cento na comparação anual.

"Foi o melhor acumulado de exportações da história e caminhamos para termos recorde no ano", disse o presidente da Anfavea, António Regale, em entrevista a jornalistas, acrescentando que os maiores mercados foram Argentina, México, Chile, Uruguai e Colômbia.

O setor terminou julho com 12.198 funcionários com algum tipo de restrição a jornada de trabalho por conta de medidas de ajustes de produção do setor, praticamente estável sobre o mês anterior.

A Anfavea decidiu manter suas estimativas de crescimento das vendas de 4 por cento em 2017, para 2,133 milhões de veículos, disse o presidente da Anfavea.

"Como tivemos um mês de tomada de decisões políticas importantes, preferimos aguardar mais um mês antes de ajustarmos nossa previsão para as vendas", disse Regale, acrescentando que o viés para caminhões e ônibus é de corte nas estimativas e no caso de veículos leves a perspectiva é de elevação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247