‘Reforma eleva imposto de escola e diminui do carro de luxo’, critica ex-secretário da Receita

De acordo com o ex-secretário da Receita Federal Everardo Maciel, "se a carga tributária é constante, alguma coisa (setor) cai, e quem cai é quem está na ponta da indústria. Estão aumentando a carga tributária da escola e diminuindo a do carro de luxo"

Everardo Maciel
Everardo Maciel (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ex-secretário da Receita Federal, Everardo Maciel criticou a proposta de reforma tributária do governo federal. De acordo com ex-dirigente, o texto aumenta impostos sobre as escolas para aliviar a carga sobre os "carros de luxo", em referência à diferença de tributação entre setores do projeto.

"É a hora de aumentar tributação de contribuinte? O que tem que fazer é mitigar a ação tributária sobre os que estão sofrendo, o critério é esse? Ninguém no mundo está discutindo isso", disse ele ao jornal O Globo.

"Ele (o governo) faz a seguinte argumentação: realmente tem aumento de carga tributária para empresas de serviços que estão no regime cumulativo. Entretanto, é só para 10% das empresas, porque 90% estão no Simples (Nacional). Como você me avaliaria se eu dissesse a seguinte frase?: ‘Dos infectados pela Covid, apenas 10% morrem’. Se a carga tributária é constante, alguma coisa (setor) cai, e quem cai é quem está na ponta da indústria. Estão aumentando a carga tributária da escola e diminuindo a do carro de luxo", acrescentou.

Na entrevista, Maciel também disse que "a folha de salário é muito onerada no Brasil. É um obstáculo à geração de emprego". "Agora, isso envolve uma rediscussão de benefícios e encontrar formas mais adequadas e menos traumatizantes. Precisa uma coisa um pouquinho mais sofisticada".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247