Será que era só especulação com ações da Petrobras?

CVM precisa investigar quem lucrou com a declaração do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, que em entrevista ao programa Roda Viva, na noite desta segunda-feira 2, falou em privatização da estatal; nesta manhã, porém, ele já recuou e disse que o assunto está "fora de cogitação"; nesse meio tempo, as ações da petroleira tiveram ganhos de mais de 2% na Bovespa

CVM precisa investigar quem lucrou com a declaração do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, que em entrevista ao programa Roda Viva, na noite desta segunda-feira 2, falou em privatização da estatal; nesta manhã, porém, ele já recuou e disse que o assunto está "fora de cogitação"; nesse meio tempo, as ações da petroleira tiveram ganhos de mais de 2% na Bovespa
CVM precisa investigar quem lucrou com a declaração do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, que em entrevista ao programa Roda Viva, na noite desta segunda-feira 2, falou em privatização da estatal; nesta manhã, porém, ele já recuou e disse que o assunto está "fora de cogitação"; nesse meio tempo, as ações da petroleira tiveram ganhos de mais de 2% na Bovespa (Foto: Gisele Federicce)

247 - A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) precisa investigar quem lucrou com a declaração do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, que em entrevista ao programa Roda Viva, na noite desta segunda-feira 2, falou em privatização da estatal.

Nesta manhã, ele voltou atrás e afirmou que o assunto está "fora de cogitação" no momento. "Acho que vai acontecer, é um caminho, mas não dá para tocar todas as agendas", disse.

Nesse meio tempo, as ações da petroleira tiveram ganhos de mais de 2% na Bolsa de Valores de São Paulo. Confira abaixo na reportagem do Infomoney:

Petrobras sobe com fala de ministro; siderúrgicas saltam até 5% e bancos avançam até 3%

Por Lara Rizério

Petrobras (PETR3, R$ 16,26, +2,26%;PETR4, R$ 15,73, +2,14%)
As ações da Petrobras registram um dia de ganhos. No início do pregão, os papéis subiam apesar da queda do petróleo, que zeraram as baixas nesta manhã. O WTI tem leves ganhos de 0,08%, a US$ 51,62 o barril, enquanto o brent tem leve alta de 0,30%, a US$ 56,29 o barril. 

O noticiário é bastante movimentado: em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, afirmou que a privatização da Petrobras deve acontecer. Contudo, salientou que o movimento está  "fora de cogitação" no momento. "Acho que vai acontecer, é um caminho, mas não dá para tocar todas as agendas", avaliou.

O ministro destacou que a privatização da Eletrobras já é um "desafio enorme" para o ministério. Além disso, ele apontou que, embora o volume de dívidas da Petrobras seja superior ao da Eletrobras, a relação dívida líquida/caixa da empresa de energia é quase o dobro da observada na petrolífera, o que justificaria a preferência pelo processo da elétrica. Já sobre o processo de privatização da Eletrobras, o ministro disse que o processo incluirá Furnas e Chesf, que são subsidiárias da Eletrobras. “Vamos privatizar a Eletrobras enquanto holding e suas filiadas”, apontou. Confira a matéria clicando aqui. 

Além disso, ontem, ao comentar a oferta pública inicial de ações (IPO) da BR Distribuidora, o CEO Pedro Parente disse que o objetivo é realizar o processo o mais rápido possível, mas ressaltou que não pode garantir que será feito em 2017. "Não podemos precisar data e providências que não dependem da gente e das condições de mercado. Sabemos que a nova governança da BR está sendo bem recebida e trabalhamos de forma dedicada para fazer o mais cedo possível... se for em 2017 ótimo, mas não posso garantir isso", declarou.

Já o Santander fez um relatório positivo sobre a Petrobras, afirmando que ela terá melhores preços e maior fatia mercado na segunda metade deste ano. "A administração reiterou que os recentes ajustes de preços de combustíveis anunciados estão em linha com as diretrizes de política de preço de combustíveis; especificamente, no rali mais recente (devido ao furacão Harvey, que aumentou significativamente os preços), a empresa examinou sua participação no mercado interno para determinar os ajustes dos preços de combustíveis, mantendo margens positivas", apontou. 

Por fim, a Petrobras afirmou que atrasou o 1º óleo de Libra em 4 meses, para novembro. O atraso se deve a falha em guincho sem o qual a plataforma não pode operar, segundo a Petrobras. O cabo do guincho caiu no mar por uma falha no equipamento, incidente aconteceu em julho durante operação de conexão de linhas de um poço de produção à plataforma pioneira de Libra. ”As ações necessárias à recuperação do sistema do FPSO Pioneiro de Libra estão sendo finalizadas. Com isso, a Petrobras pretende iniciar a produção em Libra em novembro de 2017", disse a empresa.

Eletrobras (ELET3,R$ 20,86, +1,56%; ELET6, R$ 23,93, +1,10%)
As ações da Eletrobras também avançam. O  presidente da estatal, Wilson Ferreira Junior, disse na segunda-feira que a companhia deve abrir em breve um Programa de Demissão Voluntária (PDV), com expectativa de adesão de até 2,4 mil funcionários. O programa se segue ao Programa de AposentadoriaIncentivada (PAI), que recebeu a adesão de 2,1 mil pessoas, numa economia estimada em cerca de R$ 900 milhões por ano.

O novo programa tem como base o início da operação do Centro de Serviços Compartilhados (CSC), que deve entrar em operação em janeiro do ano que vem. "Sabemos que temos mais pessoas do que precisaremos com base nos novos processos estabelecidos e ofereceremos isso agora para esses empregados, para que a saída ocorra a partir de janeiro, tal qual a implementação", disse.

Ele lembrou que os funcionários que aderiram ao PAI ainda estão em fase de desligamento, com a saída de 15 por dia. O último grupo deve se desligar em 15 de dezembro.

Vale (VALE3, R$ 31,82, -0,25%;VALE5, R$ 31,83, -0,22%)
A Vale virou para a queda após abrir em ganhos seguindo o ânimo dos mercados com as commodities, apesar da liquidez comprometida em meio ao feriado chinês. Por volta das 7h20 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,33%, a US$ 6.514,50 por tonelada. Entre outros metais na LME, os ganhos eram generalizados: o zinco avançava 0,76% no horário indicado acima, a US$ 3.226,50 por tonelada; o alumínio subia 1%, a US$ 2.124,50 por tonelada; o estanho tinha ligeira alta de 0,07%, a US$ 20.700,00 por tonelada; o níquel saltava 2,53%, a US$ 10.725,00 por tonelada; e o chumbo aumentava 0,08%, a US$ 2.527,00 por tonelada.

Apesar do feriado na China, os mercados repercutem o anúncio do fim de semana do banco central chinês (PBoC) que irá reduzir o compulsório bancário entre 0,5 e 1 ponto porcentual a partir de 2018, em seu primeiro corte desde março de 2016, com o objetivo de incentivar empréstimos para pequenas empresas.

A Vale ainda informou que o seu relatório de produção do terceiro trimestre de 2017 será divulgado em 19 de outubro; já o balanço do período será divulgado no dia 26 de outubro, às 6h da manhã. No mesmo dia 26 de outubro, será realizada conferência telefônica/webcast em português, com tradução simultânea para o inglês, que ocorrerá às 11h.

Mais do que para a Vale, a sessão é de ganhos para siderúrgicas: Metalúrgica Gerdau (GOAU4, R$ 5,49, +3%), CSN (CSNA3, R$ 10,27, +3,95%), Usiminas (USIM5, R$ 8,25, +4,56%) e Gerdau (GGBR4, R$ 11,18, +1,64%) registram ganhos. 

Via Varejo (VVAR11, R$ 24,88, +5,47%)
A Via Varejo sobe após ter a recomendação elevada de market perform para outperform pelo Itaú BBA, rolando o preço-justo de R$ 11,60 em 2017 para R$ 30,00 em 2018. "Em poucas palavras, concluímos que o setor é altamente pró-cíclico, tendendo a superar o mercado quando a economia está crescendo. Dado o nosso cenário de recuperação gradual do PIB, inflação controlada e baixas taxas de juros, prevemos o forte crescimento para o setor", apontam os analistas.

B2W (BTOW3, R$ 23,10, +1,32%)
A B2W já avança mais de 9% em dois pregões. No radar, o BTG Pactual divulgou um relatório na véspera apontando que um momento positivo para a ação, afirmando que a empresa está em uma nova fase. A recomendação do banco é de compra e o preço-alvo foi elevado de R$ 17 para R$ 29.  

"A B2W esteve sob escrutínio dos investidores nos últimos anos, após a forte queima de caixa, seguidos prejuízos e vários aumentos de capital. Mais recentemente, a mudança de alguns categorias do B2C para o mercado trouxe mais incerteza sobre o modelo de negócios da B2W, uma vez que a queima de caixa acelerou no primeiro trimestre e as margens permaneceram sob pressão. No entanto, no segundo trimestre, a empresa mostrou sinais mais encorajadores de que está no caminho para se tornar rentável de forma sustentável. O risco de execução ainda pode impedir o sucesso rápido da estratégia da B2W, mas vemos a empresa como uma das potenciais vencedoras para se beneficiar do crescimento secular do e-commerce no Brasil nos próximos anos", apontam os analistas do banco. 

Além disso, vale menção que o analista Fernado Góes, da Clear Corretora, recomendou a compra das ações da B2W no programa "Visão Técnica", da InfoMoneyTV, da última sexta-feira (veja aqui). Na ocasião, ele comentou que acredita que a ação pode buscar pelo menos os R$ 27,00 no curto prazo, o que representa um potencial de valorização de 20% frente ao patamar atual. 

Bancos
As ações dos bancos, após abrirem praticamente estáveis, ganham forças nesta sessão. Em destaque, Banco do Brasil (BBAS3, R$ 35,94, +2,83%) avança 2%, enquanto Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 43,90, +1,13%) e Bradesco (BBDC4, R$ 35,67, +0,81%) sobem cerca de 1%. 

Em destaque para o setor, está a notícia do jornal O Globo de que o Banco Central estuda reduzir compulsório de depósitos a prazo para adequar o mercado brasileiro a padrões internacionais de economias maduras. Segundo a notícia, nada deve ser feito "na correria", muito menos, por motivos conjunturais. O jornal acrescenta, citando uma alta fonte a par dos estudos, que está sendo feita uma revisão, e que não deve haver nenhum grande anúncio. Na avaliação da fonte, níveis são altos e é natural pensar em convergência de médio e longo prazos, que será devagar e de forma bem previsível.

Kroton (KROT3, R$ 20,35, +2,67%)
As ações da Kroton sobem após a companhia anunciar ontem  que está em fases avançadas de negociação para aquisição de três empresas de educação básica e duas delas já estão, inclusive, em processo final de negociação. A informação consta de uma apresentação feita a investidores durante um evento no banco UBS e disponibilizada pela empresa por meio de comunicado ao mercado.

 Qualicorp (QUAL3, R$ 37,36, +0,59%)
A Qualicorp exerceu opção de compra de 25% do capital da Aliança Administradora de Benefícios de Saúde e da GA Corretora de Seguros, Consultoria, Administração e Serviços, segundo fato relevante divulgado ao mercado nesta noite.

A empresa já era detentora de 75% do capital social das duas companhias, em operações realizadas em 23 de maio de 2012 e em 01 de setembro de 2014, respectivamente. O fundador, Elon Gomes de Almeida, deixará de exercer as funções de diretor presidente da Aliança Administradora e da GA Corretora. 

TIM Participações (TIMP3, R$ 11,61, +0,43%)
A TIM anunciou a aprovação do programa de recompra de até 2,35 milhões de ações ordinárias em 1 ano. 

 (Com Agência Brasil, Agência Estado e Bloomberg)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247