Setor de veículos deve ter queda de 6% em 2016

Previsão é a da associação de distribuidores, a Fenabrave; a entidade também estima queda de 5,9% nos licenciamentos de carros e comerciais leves este ano, para 2,33 milhões de unidades; em 2015, o setor acumulou retração de 26,5%

Previsão é a da associação de distribuidores, a Fenabrave; a entidade também estima queda de 5,9% nos licenciamentos de carros e comerciais leves este ano, para 2,33 milhões de unidades; em 2015, o setor acumulou retração de 26,5%
Previsão é a da associação de distribuidores, a Fenabrave; a entidade também estima queda de 5,9% nos licenciamentos de carros e comerciais leves este ano, para 2,33 milhões de unidades; em 2015, o setor acumulou retração de 26,5% (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus devem ter queda de cerca de 6 por cento em 2016, após um 2015 que o setor acumulou retração de 26,5 por cento, segundo previu nesta quarta-feira a associação de distribuidores, a Fenabrave.

A entidade estima queda de 5,9 por cento nos licenciamentos de carros e comerciais leves este ano, para 2,33 milhões de unidades. A projeção para caminhões e ônibus é de queda de 2,8 por cento, para 89,5 mil unidades.

Apesar da relativa melhora no desempenho previsto para o setor neste ano, a queda de cerca de 6 por cento estimada para 2016 deve marcar a quarta queda anual seguida nas vendas de um dos principais setores da indústria do país.

Considerando dezembro apenas, as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus subiram 16,7 por cento sobre o fraco mês de novembro, mas caíram 38,4 por cento sobre dezembro de 2014, a 227,8 mil unidades.

No acumulado de 2015, os licenciamentos de veículos novos somaram 2,57 milhões de unidades ante 3,5 milhões em 2014, com quedas de 25,6 por cento nos carros e comerciais leves e de 45,5 por cento nos de caminhões e ônibus.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247