Sindicato dos petroleiros vai à Justiça contra a nomeação de Caio Paes de Andrade para a presidência da Petrobrás

O Sindicato dos Petroleiros do Rio citou a falta de experiência do indicado para presidir a estatal

www.brasil247.com - Caio Paes de Andrade e Petrobrás
Caio Paes de Andrade e Petrobrás (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker | Michel Jesus/Câmara dos Deputados)


247 - O Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) entrou com ação popular na 4ª Vara da Justiça Federal de Niterói contra a nomeação de Caio Paes de Andrade para a presidência da Petrobrás. O conselho da empresa aprovou o nome dele no dia 27 de maio. 

De acordo com informações publicadas nesta sexta-feira (1) pelo jornal Valor Econômico, o sindicato afirmou que "a ausência absoluta de experiência do réu [Andrade] o inabilita à presidência da Petrobras, sendo certo que sua aprovação por maioria nos órgãos deliberativos da entidade somente fora possível por conta da conduta impositiva e intransigente da União, em que pese a evidente inadequação do postulante ao cargo". 

A entidade que representa os trabalhadores citou conflito de interesse. Andrade foi casado com a norte-americana Margot Greenman, fundadora da empresa de crédito chamada Captalys. Segundo a ação, a Captalys é sócia da empresa iDtrust Tecnologia de Software, contratada pela Petrobrás com o objetivo de operar a Finaor, plataforma de antecipação de recebíveis aos fornecedores da estatal. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"A empresa da ex-esposa e sócia do presidente da Petrobras possui contrato milionário ativo com a companhia, o que configura evidente conflito de interesses", afirma a ação do sindicato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email