Temer libera em até 100% participação estrangeira em aéreas brasileiras

Ministério do Turismo afirmou, por meio de um comunicado, que o governo Michel Temer vai alterar o Código Brasileiro de Aeronáutica de maneira que companhias estrangeiras possam elevar dos atuais 20% para 100% a sua participação em empresas aéreas nacionais; medida provisória liberando a participação estrangeira no setor deve ser assinada por Temer nesta terça-feira (11)

Ministério do Turismo afirmou, por meio de um comunicado, que o governo Michel Temer vai alterar o Código Brasileiro de Aeronáutica de maneira que companhias estrangeiras possam elevar dos atuais 20% para 100% a sua participação em empresas aéreas nacionais; medida provisória liberando a participação estrangeira no setor deve ser assinada por Temer nesta terça-feira (11)
Ministério do Turismo afirmou, por meio de um comunicado, que o governo Michel Temer vai alterar o Código Brasileiro de Aeronáutica de maneira que companhias estrangeiras possam elevar dos atuais 20% para 100% a sua participação em empresas aéreas nacionais; medida provisória liberando a participação estrangeira no setor deve ser assinada por Temer nesta terça-feira (11) (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Ministério do Turismo afirmou, por meio de um comunicado, que o governo Michel Temer vai alterar o Código Brasileiro de Aeronáutica de maneira que companhias estrangeiras possam elevar dos atuais 20% para 100% a sua participação em empresas aéreas nacionais. A medida provisória liberando a participação estrangeira no setor deve ser assinada por Temer nesta terça-feira (11).

"Para atender a demanda de um país com dimensões continentais e dinamizar o setor aéreo, o governo brasileiro adotará medidas que permitirão a abertura do capital de companhias aéreas nacionais e a entrada de empresas 100% estrangeiras no Brasil", diz o texto do Ministério do Turismo.

A pasta também anunciou que propôs ao Ministério de Relações Exteriores que o visto eletrônico seja efetivado "para países estratégicos", dentre eles os Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão.

"A concessão de vistos eletrônicos transforma todo o período de solicitação, pagamento de taxas, análise, concessão e emissão de visto num processo de apenas 48 horas", justificou o ministério por meio de uma nota.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247