Temer tentou comprar influenciadores digitais para Previdência

Além de promover a compra de deputados, Michel Temer agora também tenta comprar influenciadores digitais para a causa da reforma da Previdência; o governo anda sondando famosos nas redes sociais para que eles defendam as mudanças na aposentadorias em seus perfis; dois usuários do LinkedIn, rede profissional focada em negócios e projetos, afirmaram que recusaram a abordagem feita por agências de publicidade que atuam para a gestão federal

Temer tentou comprar influenciadores digitais para Previdência
Temer tentou comprar influenciadores digitais para Previdência (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - O governo Michel Temer sondou influenciadores digitais em redes sociais para que eles defendessem a reforma previdenciária.

Dois usuários do LinkedIn, rede profissional focada em negócios e projetos, afirmaram que recusaram a abordagem feita por agências de publicidade.

Com 255 mil seguidores, o jornalista e palestrante Murillo Leal escreveu em sua página on-line nesta quarta-feira que recebeu um telefonema com um convite para que escrevesse a favor da proposta.

No mesmo dia, o especialista em marketing digital Matheus de Souza, com 85,6 mil seguidores, escreveu que recebeu um convite do governo federal na terça-feira (6).

"Eu não usarei tua grana para falar sobre algo que não domino para uma instituição que não confio", escreveu.

Em nota, a equipe de marketing do governo afirmou que é "uma prática comum do mercado de comunicação utilizar-se de porta-vozes para transmitir mensagens à sociedade". 

Estimativa é de que sejam repassados até o final de fevereiro cerca de R$ 50 milhões para as agências publicitárias realizaram campanha a favor da proposta.

As informações são de reportagem de Gustavo Uribe na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247