Duvivier: "seleção teve chance de lavar a camisa suja de sangue, suor e vergonha"

“Nesta semana, a Seleção Brasileira teve a chance de lavar essa camisa suja de sangue, suor e vergonha. Se tivessem escolhido não jogar em homenagem aos 500 mil mortos, e dos tantos que estão por vir, teriam lavado a camisa do gol contra”, escreve o ator e escritor Gregório Duvivier

(Foto: CBF | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ator e escritor Gregório Duvivier escreve em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo publicada nesta quinta-feira (10) sobre a decisão da Seleção Brasileira em participar da Copa América no Brasil. 

“Nesta semana, a Seleção Brasileira teve a chance de lavar essa camisa suja de sangue, suor e vergonha. Se tivessem escolhido não jogar em homenagem aos 500 mil mortos, e dos tantos que estão por vir, teriam lavado a camisa do gol contra, do pisão na coxa, do sete a um, das passeatas pedindo intervenção militar, da podridão do Marin, da bandidagem do Del Nero, da imundície de Caboclo, dos milhões sonegados pelo seu maior craque”, diz Duvivier. 

“Preferem continuar sonegando. Talvez argumentem: é só futebol. Não é só futebol. Nunca foi”, acrescenta. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email