ONGs de defesa dos direitos humanos condenam anúncio da F1 sobre corrida na Arábia Saudita

A corrida em Jidá foi anunciada nesta quinta-feira (5)

(Foto: TIM CHONG)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Grupos de defesa dos direitos humanos condenaram o anúncio da Fórmula 1 sobre corrida em Jidá, na Arábia Saudita. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (5).

A corrida ocorrerá a noite, e será a penúltima da temporada. O acordo é de 10 anos, e o evento contará com o circuito em Riad, que ficará pronto em 2023. 

A primeira corrida no país já acontecerá no ano que vem. 

Como reportado no Guardian, Minky Worden, diretora da Human Rights Watch, disse: 

- “Organizações esportivas como a Fórmula 1 e a FIA não podem ignorar o fato de que eles e os fãs estão sendo usados ​​para ‘sportswashing’. É parte de uma estratégia cínica para desviar a atenção dos constantes abusos dos direitos humanos da Arábia Saudita, detenção e tortura de defensores dos direitos humanos e ativistas dos direitos das mulheres”.

A Arábia Saudita tem um histórico de desempenho terrível nos índices de direitos humanos, como o da Human Rights Watch.  

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247