Polícia indicia jogador do Bahia por injúria racial contra Gerson, do Flamengo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou o jogador Ramírez, do Bahia, por prática de injúria racial contra Gérson, meia do Flamengo. O episódio aconteceu durante partida entre as duas equipes no dia 20 de dezembro de 2020, no Maracanã

Meia Gerson, do Flamengo, cercado por jogadores do Bahia 20/12/2020
Meia Gerson, do Flamengo, cercado por jogadores do Bahia 20/12/2020 (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fórum - A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou o jogador Ramírez, do Bahia, por prática de injúria racial contra Gérson, meia do Flamengo. O episódio aconteceu durante partida entre as duas equipes no dia 20 de dezembro de 2020, no Maracanã, no Rio. No dia da partida, Gérson disse que, durante o jogo, foi falar com o atleta do time adversário, que teria respondido: “Cala a boca, negro”.

O inquérito conduzido pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância concluiu que a acusação feita pelo meia do rubro-negro é verdadeira. No inquérito, foram ouvidos, além de Ramírez e Gérson, outras testemunhas que estavam na partida, como os atletas Natan e Bruno Henrique, do Flamengo, e o ex-treinador do Bahia Mano Menezes. Além disso, foram analisadas imagens da partida, que, na visão da polícia, comprovam a indignação imediata de Gerson ao ouvir a ofensa racial.

Ramírez, que é colombiano, tem alegado que não foi compreendido em sua fala por ter dificuldades com a língua portuguesa. À polícia, ele afirma que disse “joga rápido, irmão”.

Leia a íntegra na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email