Técnico da seleção brasileira de vôlei, Renan relata o drama da luta contra a covid-19

"Quando fui internado estava pesando entre 102 kg a 105 kg, quando saí estava com 80 kg. Foram 25 quilos embora, perdi muita massa muscular. Eu diminuí de tamanho", diz ele

Renan Dal Zotto
Renan Dal Zotto (Foto: Marcos Ribolli/CBV)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O treinador da seleção brasileira de vôlei masculino, Renan dal Zotto, relatou ao jornalista Paulo Favero, do jornal Estado de S. Paulo, o drama da sua luta contra a covid-19. "Há duas semanas estava sofrendo muito, porque perdi muito as funções. Eu saí do hospital na cadeira de rodas e no oxigênio. Mas a cada dia a melhora é incrível. Agora já estou até dirigindo. Claro que ainda sinto que está faltando um pouco, mas minha frequência do coração voltou rápido, o que é bom. Quando fui internado estava pesando entre 102 kg a 105 kg, quando saí estava com 80 kg. Foram 25 quilos embora, perdi muita massa muscular. Eu diminuí de tamanho. Fui colocar as roupas e estavam todas enormes, mas tenho feito atividades e a perna começa a ressurgir, os braços, a panturrilha. A cada dia é um estímulo novo, uma vitória", disse ele, na entrevista.

"No início foi muito lento, eu não conseguia segurar o celular na mão. Hoje a minha terapia aqui em casa é lavar a louça, para estimular todos os ângulos de movimentos. É um exercício importante para além da academia. Agora já não preciso mais tomar banho sentado e tenho total independência. Falei para minha esposa que cortamos o cordão umbilical. Essa evolução me traz uma felicidade muito grande. Foi minha mulher que começou a fazer os primeiros movimentos em mim. Estou indo direto na clínica, fazendo um trabalho intensivo, e acredito que estarei numa condição muito boa para poder exercer minha função. Quero poder dar os treinos de forma normal, sem exaustão ou dificuldade. Quero voltar na minha plenitude", aponta.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email