2013 é o ano da paz entre os políticos sergipanos. Significará algo em 2014?

João, Déda e Amorim se unem para aprovar Proinveste; governador e prefeito fazem algumas alianças administrativas; ao ser questionado sobre o momento que a política sergipana vive, Déda disse que “a disputa política existe como algo natural da democracia”, mas na hora de se discutir o progresso de Sergipe, tem-se que levar em consideração os interesses do povo; “nessa hora não podemos fazer picuinhas. Nessa hora não podemos trocar cotoveladas. Temos é que estar unidos em benefício do Estado”, afirmou; na solenidade de assinatura da ordem de serviço para reforma do aeroporto, estiveram juntos Déda, João, Jackson e Angélica (do grupo dos Amorim): até quando irá esta "união"?

2013 é o ano da paz entre os políticos sergipanos. Significará algo em 2014?
2013 é o ano da paz entre os políticos sergipanos. Significará algo em 2014?
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Valter Lima, do Sergipe 247 – Quem acompanhou a política sergipana ao longo de 2012, dificilmente, acreditaria que iniciado o novo ano, haveria um clima amistoso e de paz entre os três principais grupos do Estado. A solenidade de assinatura da reforma do aeroporto da capital nesta quarta-feira (27) é o desenho deste novo cenário. O evento reuniu o governador Marcelo Déda (PT), o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), e a presidente da Assembleia Legislativa, deputada estadual Angélica Guimarães (PSC). E sem clima de desconforto.

Ao ser questionado sobre o momento que a política sergipana vive, o governador Marcelo Déda (PT) disse que “a disputa política existe como algo natural da democracia”, mas na hora de se discutir o progresso de Sergipe, tem-se que levar em consideração os interesses do povo. “Nessa hora não podemos fazer picuinhas. Nessa hora não podemos trocar cotoveladas. Temos é que estar unidos em benefício do Estado”, teorizou.

É nesta realidade, iniciada após a abertura do diálogo em torno do Proinveste no início de janeiro, que, ao que parece, o ano de 2013 caminhará. E é também por isto que sobram especulações sobre possíveis alianças entre DEM e PT. Questionado pelo Sergipe 247 se esta “ampla coalizão política” lhe apoiaria em 2014, o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) não tergiversou: “estou trabalhando por isto”, disse. E voltou à equipe de reportagem para complementar: “Já ajudei todos eles. Seria justo se também me apoiassem”.

Descontração a parte, é bem verdade que ainda é muito cedo para definir os caminhos que levarão às urnas no próximo ano, mas o bom entendimento que existe hoje entre Déda e João pode sim beneficiar Jackson. Claro que no quadro hipotético desta aliança se tornar real, haveria o esperneio de muitos grupos internos de ambos os partidos, mas não dá para desconsiderar que seria muito útil ao candidato da base governista.

João Alves caminha nas nuvens da aceitação popular, Déda também melhorou a sua aprovação nos últimos tempos. E os dois estão se entendendo administrativamente muito bem. No atual momento, conversam sobre o famigerado Proinveste. Reuniram-se nesta quarta-feira e voltam a conversar na segunda-feira (1º de abril), para chegar ao consenso das obras que receberão recursos do empréstimo na capital. Ainda na próxima semana, o projeto chega finalmente à Assembleia Legislativa.

Por lá, o apoio do grupo liderado pelos irmãos Edivan e Eduardo Amorim será fundamental para que o programa seja aprovado. Por falar nos Amorim, eles também alimentam o desejo da aliança com João. Assim neutralizam uma possível candidatura do demista, que poderia tirar mais votos deles do que do candidato governista, dada a semelhança do eleitorado, e ainda teriam o prefeito da principal cidade do Estado no palanque deles. É o objetivo que querem alcançar - e, ao que parece, já conseguiram convencer o vice-prefeito José Carlos Machado (DEM), que, em entrevista ao Jornal da Cidade, defendeu a aliança. 

Passado o Proinveste, que, de certa forma, amarrou esta boa relação entre os três grupos, se poderá ter uma imagem mais clara de como estão os ânimos dos políticos sergipanos. 2014 não sai da cabeça de nenhum deles e todos sabem que um bom 2013 será vital para o sucesso eleitoral no ano posterior. Quem se manterá unido com quem? 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email