“A saída é derrubar o golpe e convocar plebiscito”, diz Guimarães

Para o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), a saída para a crise institucional brasileira passa pela volta da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) e a convocação de um plebiscito. Ao Ceará247, o deputado disse que o governo interino de Michel Temer (PMDB) “não tem condições políticas de liderar o País”,  que está trabalhando para “restaurar a dignidade da Câmara” e confirmou a vinda da petista a Fortaleza

Para o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), a saída para a crise institucional brasileira passa pela volta da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) e a convocação de um plebiscito. Ao Ceará247, o deputado disse que o governo interino de Michel Temer (PMDB) “não tem condições políticas de liderar o País”,  que está trabalhando para “restaurar a dignidade da Câmara” e confirmou a vinda da petista a Fortaleza
Para o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), a saída para a crise institucional brasileira passa pela volta da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) e a convocação de um plebiscito. Ao Ceará247, o deputado disse que o governo interino de Michel Temer (PMDB) “não tem condições políticas de liderar o País”,  que está trabalhando para “restaurar a dignidade da Câmara” e confirmou a vinda da petista a Fortaleza (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - “A saída para a crise institucional seria mesmo derrubar o golpe, a Dilma voltar e convocar um plebiscito”, disse o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), em conversa com o Ceará247 na manhã desta sexta-feira (17). Para o deputado, o governo interino de Michel Temer (PMDB) não reúne condições políticas de liderar o País, e as novas denúncias do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, fragilizaram ainda mais a gestão. “Desde o início estamos dizendo, ele não tem condições porque é produto de um golpe, e quem é golpista não reúne condições. As novas denúncias fragilizam ainda mais o governo”, analisou.

Guimarães disse ainda que a presidente eleita Dilma Rousseff está aberta e avalia a possibilidade de convocar um plebiscito, caso seja reconduzida ao cargo após o fim do processo de impeachment. “A crise é de grandes proporções, então restaurar a legalidade é restaurar o diálogo com a população, que é quem tem que decidir”. O deputado confirmou ainda a vinda da petista a Fortaleza, no dia 28 deste mês, noticiada pelo Ceará247 no início da semana. “Esse giro pelo Nordeste está aprofundando a relação nossa e dela com os movimentos sociais, para a partir daí construir massa crítica contra o golpe e ao mesmo tempo discutir abertamente as saídas que nós temos para a crise”, pontuou. 

Sobre o atual cenário na Câmara dos Deputados, Guimarães informou que existem articulações com um conjunto de forças para “restaurar a dignidade da Casa”, que está “de pernas para o ar”. “Estamos articulado um bloco suprapartidário, envolvendo o PT, o PCdoB, o PDT, o próprio PSDB e outros partidos que querem restaurar a dignidade. Não dá para aceitar partido do centrão, que foi articulado pelo Cunha. Portanto, estamos trabalhando para fazer a nossa parte”. 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247