Abraço à sede do PT: “militante petista não abaixa a cabeça”

O Diretório Nacional do PT, em São Paulo, que ontem foi atacado duas vezes, foi palco, nesta sexta (1º), de um ato de solidariedade de petistas, entidades de esquerda e ativistas, que discursaram em favor da democracia e contra o ódio e deram um abraço simbólico no edifício localizado no centro da capital paulista; o presidente nacional do PT, Rui Falcão, exaltou a militância petista; “São em momentos como esse que vemos como o PT é forte. Como existe unidade entre nós; não apenas em defesa de um partido ou de uma sede. É em defesa de uma causa”, disse; “A resistência e a solidariedade que vocês nos trazem têm um significado elevadíssimo. Militante do PT não abaixa a cabeça!", completou

O Diretório Nacional do PT, em São Paulo, que ontem foi atacado duas vezes, foi palco, nesta sexta (1º), de um ato de solidariedade de petistas, entidades de esquerda e ativistas, que discursaram em favor da democracia e contra o ódio e deram um abraço simbólico no edifício localizado no centro da capital paulista; o presidente nacional do PT, Rui Falcão, exaltou a militância petista; “São em momentos como esse que vemos como o PT é forte. Como existe unidade entre nós; não apenas em defesa de um partido ou de uma sede. É em defesa de uma causa”, disse; “A resistência e a solidariedade que vocês nos trazem têm um significado elevadíssimo. Militante do PT não abaixa a cabeça!", completou
O Diretório Nacional do PT, em São Paulo, que ontem foi atacado duas vezes, foi palco, nesta sexta (1º), de um ato de solidariedade de petistas, entidades de esquerda e ativistas, que discursaram em favor da democracia e contra o ódio e deram um abraço simbólico no edifício localizado no centro da capital paulista; o presidente nacional do PT, Rui Falcão, exaltou a militância petista; “São em momentos como esse que vemos como o PT é forte. Como existe unidade entre nós; não apenas em defesa de um partido ou de uma sede. É em defesa de uma causa”, disse; “A resistência e a solidariedade que vocês nos trazem têm um significado elevadíssimo. Militante do PT não abaixa a cabeça!", completou (Foto: Valter Lima)

247 com Agência PT - O Diretório Nacional do PT, em São Paulo, que ontem foi atacado duas vezes, foi palco, nesta sexta-feira (1º), de um ato de solidariedade de petistas, entidades de esquerda e ativistas, que discursaram em favor da democracia e contra o ódio e deram um abraço simbólico no edifício localizado no centro da capital paulista.

No dia anterior, a sede havia sido atacada duas vezes pela mesma pessoa, Emilson Chaves da Silva, de 38 anos. Na primeira tentativa, durante a madrugada, o homem quebrou os vidros da recepção com uma picareta, foi detido e levado à delegacia por policiais militares. Liberado logo depois, ele ameaçou em uma rede social que voltaria a atacar o partido. Durante a tarde, cumpriu a palavra e voltou, atirando uma bomba caseira de alto poder de destruição na recepção do prédio. Por sorte, o artefato não acendeu.

No ato desta noite, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, exaltou a militância petista. “São em momentos como esse que vemos como o PT é forte. Como existe unidade entre nós; não apenas em defesa de um partido ou de uma sede. É em defesa de uma causa”.

Para ele, uma das razões do ataque é que há quem semeie o ódio social. “A pessoa que nos atacou realmente tem problemas mentais. O que leva uma pessoa, que poderia ter atacado qualquer lugar, porque é desequilibrado, vir duas vezes na sede do PT? Ou alguém o orientou ou está contaminado com essa campanha de ódio e de intolerância contra o nosso partido”, afirmou.

Rui Falcão disse que há quem não tolere o PT por ter ganho quatro eleições presidenciais e ter mudado o País para melhor. Por fim, agradeceu os militantes presentes e os milhões por todo o Brasil.

“A resistência e a solidariedade que vocês nos trazem têm um significado elevadíssimo. Ontem, recebemos uma mensagem do presidente Lula nos animando e nos confortando para que a gente não abaixe a cabeça. E militante do PT não abaixa a cabeça!”.

Mais discursos

Outras lideranças também discursaram durante o ato. Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT-SP), Douglas Izzo, o PT está sendo atacado por suas políticas de inclusão social e por tirar milhões de pessoas da miséria.”Para a elite, essas medidas não importam em nada. Eles querem é uma política de exclusão”, analisou.

Já o deputado estadual e líder do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, Zico Prado, exaltou a força da militância petista. “O nosso maior patrimônio são os nosso filiados. Cada vez que fazem coisas como essa aumentam a nossa força, coragem e vontade de lutar”.

Por sua vez, o presidente do diretório estadual do PT de São Paulo, Emídio de Souza, lembrou que não é a primeira vez que sedes do PT são atacadas, criticou a disseminação do ódio contra o partido pela mídia e exaltou a militância. “Onde tem petista, tem gente solidária”, afirmou aos presentes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247