Acidentes com mulheres e motos aumentaram

O nmero de mortes envolvendo mulheres e motos aumentou 16 vezes entre 1996 e 2010, enquanto para os homens, esse nmero foi 13; Fato que preocupa o Ministrio da Sade e incentiva a expanso dos programas de combate violncia no trnsito

Acidentes com mulheres e motos aumentaram
Acidentes com mulheres e motos aumentaram (Foto: PAULO LIEBERT/AGÊNCIA ESTADO)

PE247 - Brincadeiras à parte, mulheres no volante (nesse caso, das motos) têm ficado cada vez mais perigoso. A morte em acidentes com moto no Brasil com esse tipo de vítima cresceu 16 vezes entre os anos 1996 e 2010. No mesmo período, o número de fatalidades com os homens aumentou 13 vezes. Em 2010, 10 mil brasileiros perderam a vida em acidentes com o veículo de duas rodas.Os homens continuam correspondendo a 90% dos acidentes fatais, e, de modo geral, entre os dois sexos, 80% têm 15 a 39 anos.

Acidentes de moto também são associados com a imprudência na proteção do motorista. Grande parte dos usuários ignora a importância do uso de capacetes, casacos com proteção e calçados apropriados.

O principal motivo do aumento desse número é o crescimento da frota, além da insistência dos motoristas em consumirem bebidas alcoólicas antes de pegar na direção. Homens e mulheres continuam se expondo ao risco de morta nessa mistura fatal, principalmente na faixa etária mais jovem e com o nível escolar mais elevado, segundo mostrou a pesquisa da Vigitel 2010.

Diante desse quadro, surgiram algumas medidas de fiscalização e prevenção no Brasil. Atualmente, estão em discussão no Congresso Nacional alguns projetos de lei que aumentam a rigidez com o consumo de álcool no trânsito e burocracia na compra de motos, previstos no Plano da Década de Ações para Segurança no Trânsito 2011-2020.

Dos programas em curso no país, existe o Projeto Vida no Trânsito, lançado em junho de 2010. Além do acordo assinado pelo ministério da Saúde e das Cidades, em maio do ano passado, pelo Pacto Nacional pela Redução dos Acidentes no Trânsito, vertente do Pacto Pela Vida. A meta do programa é estabilizar o número de óbitos no trânsito nos próximos dez anos.

Outro foco do governo é expandir as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) e o Samu 192. Estima-se que nos últimos três anos, a proporção entre mortes em acidentes e internação caiu de 0,38 para 0,24 devido às ações dessas unidades de urgências e emergência. Em 2010, 145 mil pessoas foram internadas no Sistema Único de Saúde (SUS) por conta de acidentes, 15% a mais que em 2009. O número demandou um investimento de R$ 190 milhões na capacitação das unidades.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247