ACM decreta combate ao racismo institucional

Prefeitura vai criar grupo de trabalho intersetorial para fiscalizar e combater a possível prática; programa pretende capacitar gestores públicos para a promoção da igualdade racial, além da formação de banco de dados com recorte racial nos diversos setores da administração pública municipal

ACM decreta combate ao racismo institucional
ACM decreta combate ao racismo institucional
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

O prefeito ACM Neto (DEM) assinou nesta sexta-feira no Centro Cultural da Câmara Municipal decreto para combater o racismo no âmbito da administração pública de Salvador. Prefeitura vai criar grupo de trabalho intersetorial para fiscalizar e combater a possível prática.

"Esse programa só vai existir se os gestores entenderem a necessidade de combater o racismo em todos os órgãos da Prefeitura. O gestor precisa entender que ele trabalha no atendimento a pessoas negras e pobres, e que isso não pode interferir na qualidade do serviço prestado. E essa é uma questão que precisa começar a ser resolvida de dentro para fora. Primeiro precisamos dar o exemplo", disse a secretária da Reparação (Semur), Ivete Sacramento.

Implantado em 2005 e desenvolvido pela Semur, o programa pretende capacitar gestores públicos para a promoção da igualdade racial, além da formação de banco de dados com recorte racial nos diversos setores da administração pública municipal.

O objetivo é trabalhar para permitir maior ascensão de negros e melhorar o atendimento prestado aos mesmos. A primeira missão do novo grupo de trabalho será a criação da Ouvidoria Municipal de Combate ao Racismo Institucional.

Outro decreto assinado por ACM Neto nesta sexta, em comemoração ao aniversário de Salvador, no próximo dia 29, é o que institui a política municipal para a população em situação de rua e o comitê setorial de acompanhamento e monitoramento das pessoas que vivem nessa circunstância.

"Para resolver o problema é preciso, primeiro, reconhecer que ele existe. É por isso que já estamos distribuindo diariamente alimentação para duas mil pessoas e fortalecendo os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) para que os problemas familiares ou de falta se emprego sejam resolvidos no próprio bairro, evitando que se cheguem à situação de rua", disse o secretário de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), Maurício Trindade.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email