ACM rebate Rui sobre IPTU: 'Ficou feio para ele'

A relação 'in love' entre o prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa volta a passar por momento de turbulência; e desta vez que instigou foi Rui; o petista atribuiu ao reajuste do IPTU a "crise na construção civil" pela qual passa a capital baiana; nesta quinta-feira, em entrevista coletiva na qual apresentou as atrações do Réveillon 2016, ACM resolveu deixar de lado o tom ameno e replicou o petista; "Não houve sequer uma pessoa que pudesse bater uma mão na outra para aplaudi-lo. Não ficou feio para mim, não. Ficou feio para ele. Depois, eu imaginei a dificuldade do governador, porque o partido dele e ele próprio estão, nesse momento, numa cruzada contra o povo brasileiro pela reedição da CPMF", disse o democrata

A relação 'in love' entre o prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa volta a passar por momento de turbulência; e desta vez que instigou foi Rui; o petista atribuiu ao reajuste do IPTU a "crise na construção civil" pela qual passa a capital baiana; nesta quinta-feira, em entrevista coletiva na qual apresentou as atrações do Réveillon 2016, ACM resolveu deixar de lado o tom ameno e replicou o petista; "Não houve sequer uma pessoa que pudesse bater uma mão na outra para aplaudi-lo. Não ficou feio para mim, não. Ficou feio para ele. Depois, eu imaginei a dificuldade do governador, porque o partido dele e ele próprio estão, nesse momento, numa cruzada contra o povo brasileiro pela reedição da CPMF", disse o democrata
A relação 'in love' entre o prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa volta a passar por momento de turbulência; e desta vez que instigou foi Rui; o petista atribuiu ao reajuste do IPTU a "crise na construção civil" pela qual passa a capital baiana; nesta quinta-feira, em entrevista coletiva na qual apresentou as atrações do Réveillon 2016, ACM resolveu deixar de lado o tom ameno e replicou o petista; "Não houve sequer uma pessoa que pudesse bater uma mão na outra para aplaudi-lo. Não ficou feio para mim, não. Ficou feio para ele. Depois, eu imaginei a dificuldade do governador, porque o partido dele e ele próprio estão, nesse momento, numa cruzada contra o povo brasileiro pela reedição da CPMF", disse o democrata (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - A relação 'in love' entre o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o governador Rui Costa (PT) volta a passar por momento de turbulência. E desta vez que instigou foi Rui. O petista atribuiu ao reajuste do IPTU a "crise na construção civil" pela qual passa a capital baiana, na abertura do Encontro Nacional da Indústria da Construção, ontem (24). Apesar se também estar presente ao evento, ACM preferiu não comentar.

Mas nesta quinta-feira (24), em entrevista coletiva na qual apresentou as atrações do Réveillon 2016, o prefeito resolveu deixar de lado o tom ameno e replicou o governador. O democrata disse que ouviu com "certa dose de humor" as críticas por não imaginar que Rui Costa teria abordagem "tão provinciana" sobre temas "tão relevantes".

"Não houve sequer uma pessoa que pudesse bater uma mão na outra para aplaudi-lo. Não ficou feio para mim, não. Ficou feio para ele. Depois, eu imaginei a dificuldade do governador, porque o partido dele e ele próprio estão, nesse momento, numa cruzada contra o povo brasileiro pela reedição da CPMF. É importante destacar que eu não criei nenhum imposto novo, eu atualizei o IPTU, que estava há 19 anos desatualizado. Mais importante do que isso, fiz justiça fiscal: que pode mais, paga mais; quem pode menos, paga menos; e quem não pode, não paga nada", disse ACM Neto.

O prefeito aproveitou o ensejo para voltar a bater no governo federal e no PT por causa da proposta de recriar por mais quatro anos a extinta CPMF (contribuição provisória sobre movimentação financeira). 

"O governo está propondo a criação da CPMF para cobrir um rombo que ele próprio criou. Graças a Deus tenho minhas contas equilibradas, pago todo mundo em dia, não estou devendo a ninguém, não precisei criar imposto novo, pelo contrário. Agora estamos dando vários incentivos fiscais, inclusive para o mercado de construção civil, que é parceiro da prefeitura".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247