ACM rejeita golpe e pede 'compreensão' ao governo

Apesar da presença dos principais nomes da oposição na Bahia (Antônio Imbassahy, José Carlos Aleluia, Geddel Vieira Lima etc.) às manifestações de domingo contra o governo e o PT, o prefeito ACM Neto preferiu acompanhar de longe a manifestação que aconteceu no Farol da Barra (bairro nobre da capital) e, em nota, pediu que o governo compreenda a "insatisfação" popular; ele deixou claro que não compactua da posição dos opositores radicias, como seu amigo Aécio Neves, que pregam impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Espero que o governo compreenda essa crescente insatisfação das diversas camadas da sociedade e adote medidas para superar a crise política e institucional"

Apesar da presença dos principais nomes da oposição na Bahia (Antônio Imbassahy, José Carlos Aleluia, Geddel Vieira Lima etc.) às manifestações de domingo contra o governo e o PT, o prefeito ACM Neto preferiu acompanhar de longe a manifestação que aconteceu no Farol da Barra (bairro nobre da capital) e, em nota, pediu que o governo compreenda a "insatisfação" popular; ele deixou claro que não compactua da posição dos opositores radicias, como seu amigo Aécio Neves, que pregam impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Espero que o governo compreenda essa crescente insatisfação das diversas camadas da sociedade e adote medidas para superar a crise política e institucional"
Apesar da presença dos principais nomes da oposição na Bahia (Antônio Imbassahy, José Carlos Aleluia, Geddel Vieira Lima etc.) às manifestações de domingo contra o governo e o PT, o prefeito ACM Neto preferiu acompanhar de longe a manifestação que aconteceu no Farol da Barra (bairro nobre da capital) e, em nota, pediu que o governo compreenda a "insatisfação" popular; ele deixou claro que não compactua da posição dos opositores radicias, como seu amigo Aécio Neves, que pregam impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Espero que o governo compreenda essa crescente insatisfação das diversas camadas da sociedade e adote medidas para superar a crise política e institucional" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Apesar da presença dos principais nomes da oposição na Bahia (Antônio Imbassahy, José Carlos Aleluia, Geddel Vieira Lima etc.) às manifestações de domingo contra o governo e o PT, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), preferiu acompanhar de longe a manifestação que aconteceu no Farol da Barra (bairro nobre na orla da capital) e, em nota, pediu que o governo compreenda a "insatisfação" popular.

O líder democrata disse que "mais uma vez a população mostrou sua força nas ruas, fazendo um protesto grandioso e pacífico" e, indiretamente, deixou claro que não compactua da posição dos opositores radicias, como seu amigo Aécio Neves (PSDB), que pregam impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Espero que o governo compreenda essa crescente insatisfação das diversas camadas da sociedade e adote medidas para superar a crise política e institucional", disse o prefeito.

ACM Neto considera também que o momento é grave, com o desemprego e a inflação crescentes e a economia paralisada. "Tudo isso requer soluções urgentes e que não penalizem mais ainda o povo e as classes produtivas".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email