ACM se isenta na disputa pela presidência da Câmara

O PTN, maior partido de apoio ao prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara Municipal, decidiu oficializar a candidatura do partido para disputar com o atual presidente Paulo Câmara (PSDB), com ou sem o aval do prefeito; ACM promete não se envolver na disputa pelo comando da Casa; "A eleição na câmara não depende do prefeito, depende dos vereadores. Meu desejo é que a base possa estar unida, mas eu não posso impedir isso. Caberá aos vereadores decidir”

O PTN, maior partido de apoio ao prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara Municipal, decidiu oficializar a candidatura do partido para disputar com o atual presidente Paulo Câmara (PSDB), com ou sem o aval do prefeito; ACM promete não se envolver na disputa pelo comando da Casa; "A eleição na câmara não depende do prefeito, depende dos vereadores. Meu desejo é que a base possa estar unida, mas eu não posso impedir isso. Caberá aos vereadores decidir”
O PTN, maior partido de apoio ao prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara Municipal, decidiu oficializar a candidatura do partido para disputar com o atual presidente Paulo Câmara (PSDB), com ou sem o aval do prefeito; ACM promete não se envolver na disputa pelo comando da Casa; "A eleição na câmara não depende do prefeito, depende dos vereadores. Meu desejo é que a base possa estar unida, mas eu não posso impedir isso. Caberá aos vereadores decidir” (Foto: Aquiles Lins)

Bahia 247 - O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), promete não se envolver na disputa pelo comando da Câmara Municipal. "A eleição na Câmara não depende do prefeito, depende dos vereadores. Meu desejo é que a base possa estar unida, mas eu não posso impedir isso. Caberá aos vereadores decidir”, afirmou ACM.

O PTN decidiu oficializar a candidatura do partido para disputar com o atual presidente Paulo Câmara (PSDB), com ou sem o aval do prefeito. Uma reunião entre ACM Neto e a bancada do partido na Câmara de Salvador está marcada para esta quarta-feira, 26.

O PTN, que tem a maior bancada de sustentação do prefeito ao lado do DEM, com a mesma quantidade de vereadores, divulgou esta semana uma nota afirmando que o principal motivo para manter a candidatura foi um acordo de rodízio na presidência.

Segundo o site Bocão News, o presidente Paulo Câmara nega quebra de acordo da parte dele e diz que o PTN decidiu manter a candidatura de Carlos Muniz (PTN), atual primeiro vice-presidente da casa mesmo depois de conversa com a bancada. "Não houve quebra de acordo. Existia um pré-acordo no dia 22 de dezembro, um sábado, e no dia 26, numa quarta-feira, ele saiu candidato", explicou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247