Acuado, Dallagnol admite que poderia ter “mudado” o Power Point

Cada vez mais enrolado com as ilegalidades cometidas na operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol admitiu que poderia ter modificado o Power Point em que acusou Lula de chefe de quadrilha

Deltan Dallagnol
Deltan Dallagnol (Foto: Divulgação/Youtube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador Deltan Dallagnol terá de responder na Justiça sobre seu power point de 2016, em que acusa o ex-presidente Lula sem provas e, segundo a maioria dos especialistas, de maneira leviana. 

A reportagem do portal Uol destaca a reação da defesa de Lula à entrevista que o procurador concedeu ao site: “o advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, reagiu hoje a declarações de Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, em entrevista hoje ao UOL. O procurador da República admitiu que a apresentação em PowerPoint por ele usada para explicar a denúncia contra Lula poderia ter sido feita de outra forma "para evitar críticas", mas defendeu seu conteúdo.”

A matéria ainda aponta que “o PowerPoint apresentado por Deltan em entrevista à imprensa para divulgar a denúncia do caso do tríplex do Guarujá, em setembro de 2016, tinha o nome do ex-presidente no centro. Em volta, várias implicações, como a de "governabilidade corrompida", "propinocracia", "maior beneficiado", surgiam para reforçar o que o MPF escreveu na denúncia: que Lula tinha ciência e "comandou a formação de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos" na Petrobras.”

O site ainda acrescenta que “de acordo com Zanin, Dallagnol foi "incorreto" ao não mencionar que Lula foi absolvido no processo do "quadrilhão do PT", que tramitou na 12ª Vara Federal de Brasília, no qual o juiz Marcus Vinicius Reis Bastos o absolveu da tese da Lava Jato apresentada no PowerPoint: a de que Lula "comandou a formação de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email