Advogado é condenado a 12 anos de prisão

O advogado Anthony Silva Sampaio de Melo foi condenado a 12 anos e 2 meses de reclusão por homicídio qualificado tentado; ele já teve a prisão decretada e deve cumprir a pena em regime fechado; Anthony foi a julgamento após efetuar oito disparos de arma de fogo contra o vizinho, o empresário Antônio José Acioly Maciel, de 70 anos, crime ocorrido em 2011, em Maceió 

O advogado Anthony Silva Sampaio de Melo foi condenado a 12 anos e 2 meses de reclusão por homicídio qualificado tentado; ele já teve a prisão decretada e deve cumprir a pena em regime fechado; Anthony foi a julgamento após efetuar oito disparos de arma de fogo contra o vizinho, o empresário Antônio José Acioly Maciel, de 70 anos, crime ocorrido em 2011, em Maceió 
O advogado Anthony Silva Sampaio de Melo foi condenado a 12 anos e 2 meses de reclusão por homicídio qualificado tentado; ele já teve a prisão decretada e deve cumprir a pena em regime fechado; Anthony foi a julgamento após efetuar oito disparos de arma de fogo contra o vizinho, o empresário Antônio José Acioly Maciel, de 70 anos, crime ocorrido em 2011, em Maceió  (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O advogado Anthony Silva Sampaio de Melo foi condenado, na noite desta quarta-feira (26), a 12 anos e 2 meses de reclusão por homicídio qualificado tentado. Ele já teve a prisão decretada e deve cumprir a pena em regime fechado, conforme decisão. Ele foi a julgamento após efetuar vários disparos de arma de fogo contra um vizinho, crime ocorrido em 8 de maio de 2011, no bairro da Pajuçara. 

Durante depoimento nessa quarta-feira, o empresário Antônio José Acioly Maciel, de 70 anos, declarou que foi atingido por oito tiros e precisou passar por 15 cirurgias ao longo dos últimos anos. "Perdi boa parte do intestino e fiquei com uma lesão na perna direita. De vez em quando, tenho que tomar remédio para dormir porque vejo a pistola apontada para mim", narrou a vítima, durante o julgamento que aconteceu no Fórum da capital, no Barro Duro.

O julgamento do advogado começou na tarde de ontem e prosseguiu até o final da noite. Ainda durante o depoimento, o empresário reforçou que o advogado, de fato, tentou matá-lo por causa de uma vaga de garagem. “Ele só parou de atirar porque não tinha mais bala na pistola”, disse a vítima, que se emocionou durante o depoimento. 

'Foi em legítima defesa'

Já o advogado acusado de tentativa de homicídio também declarou que os disparos foram efetuados 'em legítima defesa'. Contudo, ele não comentou se a vítima estava armada no momento da discussão que aconteceu na garagem. 

O advogado também confirmou que vinha se desentendendo com o empresário por causa de uma vaga de garagem. Ele disse também que já havia sido agredido por Antônio Acioly e que, no dia do crime, efetuou os disparos 'apenas como uma advertência'. A vítima, no entanto, teria vindo em sua direção e sido atingida.

Contudo, conforme a versão de Antônio José Acioly, ex-dono da franquia do McDonald’s, no dia do ocorrido, sem motivo algum, o acusado o agrediu verbalmente e, pouco depois, sacou a arma e efetuou os disparos, impossibilitando qualquer defesa.

Com gazetaweb.com e assessoria

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247