Aécio: caminho natural do PSDB é acompanhar o STF

Ao comentar a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), não quis antecipar seu voto sobre a decisão que o Congresso tomará sobre o caso, mas afirmou: "para nós, do PSDB, o caminho natural é obviamente acompanhar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que já teve a oportunidade de analisar a matéria"; corte suprema decidiu manter a prisão do parlamentar nesta manhã

Ao comentar a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), não quis antecipar seu voto sobre a decisão que o Congresso tomará sobre o caso, mas afirmou: "para nós, do PSDB, o caminho natural é obviamente acompanhar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que já teve a oportunidade de analisar a matéria"; corte suprema decidiu manter a prisão do parlamentar nesta manhã
Ao comentar a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), não quis antecipar seu voto sobre a decisão que o Congresso tomará sobre o caso, mas afirmou: "para nós, do PSDB, o caminho natural é obviamente acompanhar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que já teve a oportunidade de analisar a matéria"; corte suprema decidiu manter a prisão do parlamentar nesta manhã (Foto: Gisele Federicce)

247 – O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta quarta-feira 25 que "o caminho natural" do PSDB é acompanhar o Supremo Tribunal Federal na decisão que mantém a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), detido na manhã de hoje pela Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato.

O Congresso deverá votar o caso – se mantém ou suspende a decisão do Supremo sobre a prisão do líder do governo no Senado – assim que receber os autos da corte, o que pode acontecer nas próximas horas. A 2ª Turma do STF referendou por unanimidade a decisão do ministro relator Teori Zavascki.

"Para nós, do PSDB, o caminho natural é obviamente acompanhar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que já teve a oportunidade de analisar a matéria", comentou Aécio, que destacou a gravidade das denúncias contra Delcídio e se negou a adiantar seu voto para os jornalistas.

Aécio defendeu que a questão seja discutida no Congresso o quanto antes. "Eu defendo que o Senado cumpra a sua responsabilidade constitucional no dia de hoje ainda. Manter essa questão em suspenso, a meu ver, transfere uma questão extremamente grave que circunda um senador da República para todo o Senado Federal", disse.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247