AL aprova data-base de 11% para efetivos e comissionados do TCE e MPE

Assembleia Legislativa aprovou os Projetos de Lei que concedem o percentual de 11,08% referente a revisão geral anual na remuneração para servidores efetivos e comissionados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e de subsídios do Ministério Público do Estado (MPE); segundo o Ministério Público Estadual, o cálculo do reajuste foi feita com base no Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC/IBGE), que é de 11,08%, percentual correspondente ao acumulado entre os meses de fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016

Assembleia Legislativa aprovou os Projetos de Lei que concedem o percentual de 11,08% referente a revisão geral anual na remuneração para servidores efetivos e comissionados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e de subsídios do Ministério Público do Estado (MPE); segundo o Ministério Público Estadual, o cálculo do reajuste foi feita com base no Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC/IBGE), que é de 11,08%, percentual correspondente ao acumulado entre os meses de fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016
Assembleia Legislativa aprovou os Projetos de Lei que concedem o percentual de 11,08% referente a revisão geral anual na remuneração para servidores efetivos e comissionados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e de subsídios do Ministério Público do Estado (MPE); segundo o Ministério Público Estadual, o cálculo do reajuste foi feita com base no Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC/IBGE), que é de 11,08%, percentual correspondente ao acumulado entre os meses de fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016 (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - A Assembleia Legislativa aprovou os Projetos de Lei que concedem o percentual de 11,08% referente a revisão geral anual na remuneração para servidores efetivos e comissionados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e de subsídios do Ministério Público do Estado (MPE).

Os projetos apresentados pelo TCE e MPE preveem o reajuste no salário dos servidores relativo à data-base de maio de 2016 e foi aprovado em primeira fase de votação na Assembleia.

Segundo o Ministério Público Estadual, o cálculo do reajuste foi feita com base no Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC/IBGE), que é de 11,08%, percentual correspondente ao acumulado entre os meses de fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016.

"Ao encaminhar o projeto de lei, o PGJ [procurador-geral de Justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira] destacou ser a data-base um direito dos servidores previsto na Constituição Federal, o qual o MPE tem plenas condições de cumprir, inclusive por ser a única instituição de âmbito estadual a se encontrar com as despesas com pessoal abaixo do limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)", afirmou o MPE.

O MPE ainda ressaltou que também que "se mantém como a única instituição de nível estadual cujos gastos com pessoal encontram-se abaixo do limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), inclusive com perspectiva de redução do índice para os próximos anos".

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247