AL registra seis caos de violência doméstica

Somente neste domingo (23) seis casos de violência doméstica contra mulheres foram ocorreram em Alagoas; maioria dos casos foi registrada no interior; agressões físicas, tentativa de assassinato, cárcere privado e destruição de objetos dentro da residência formam as ocorrências policiais

Somente neste domingo (23) seis casos de violência doméstica contra mulheres foram ocorreram em Alagoas; maioria dos casos foi registrada no interior; agressões físicas, tentativa de assassinato, cárcere privado e destruição de objetos dentro da residência formam as ocorrências policiais
Somente neste domingo (23) seis casos de violência doméstica contra mulheres foram ocorreram em Alagoas; maioria dos casos foi registrada no interior; agressões físicas, tentativa de assassinato, cárcere privado e destruição de objetos dentro da residência formam as ocorrências policiais (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O número de crimes contra a mulher cresceu significativamente no estado no último domingo (23). De acordo com a Polícia Militar (PM) de Alagoas, seis casos de violência doméstica foram registrados em apenas um dia.

A maioria dos crimes aconteceu no município de Arapiraca. Já em Maceió, apenas um caso foi registrado.

No povoado Baixa da Hora, zona rural de Arapiraca, Givaldo da Silva Santos, 36 anos, é suspeito de agredir Mariana Maria da Silva, 18 anos, que está grávida. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) socorreu a vítima e a conduziu até a Unidade de Emergência do Agreste.

No bairro Ouro Preto, ainda em Arapiraca, a polícia foi acionada para mais uma ocorrência de violência doméstica na Rua Duque de Caxias e, ao chegar na residência de Tatiane Neves do Nascimento, de idade não informada, constatou que a casa estava com objetos quebrados e o casal estava em discussão. Ambos conversaram com a polícia e a vítima não quis se dirigir à delegacia para fazer o registro do Boletim de Ocorrência.

Na Rua Brasil, no bairro Verdes Campos, a guarnição da Força Tática foi acionada por populares depois que eles perceberam que um homem chegou em casa embriagado e discutiu com a esposa e o cunhado. O suspeito é Edson de Oliveira Canuto, de 27 anos. Rita de Cássia Alves da Silva Canuto, 25 anos, a suposta vítima, foi orientada a formalizar a queixa na Central de Polícia.

Já no bairro Canafístula, no conjunto Valetim, a guarnição do 3º Batalhão de Polícia Militar foi acionada para mais um caso de violência doméstica. No local do fato, Maria Cleonice Ferreira da Silva, 43 anos, relatou que seu companheiro, José Geovani da Silva, 45 anos, quebrou vários objetos e móveis na residência do casal. Ela foi orientada a formalizar o Boletim de Ocorrência, mas não quis proceder e ambos foram orientados e liberados posteriormente.

A última ocorrência de violência doméstica foi registrada na Rua Boa Sorte, no bairro Primavera. Elza de Melo e Silva, 32 anos, ligou para a Base Comunitária da Primavera e informou que o esposo, identificado como Marcelo Amorim de Siqueira, 39 anos, havia tentado matá-la e que ela estava sendo mantida em cárcere privado. Ao chegar ao local, a polícia constatou que Marcelo trancou a companheira e seus filhos dentro da residência. Após negociações, todos foram liberados.

À polícia, a vítima relatou que o marido havia tentado matá-la asfixiada com um travesseiro e tentou agredi-la com socos. A vítima, posteriormente, foi conduzida para o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo delito. O autor do crime foi autuado em flagrante pela Lei Maria da Penha.

Apenas um caso de violência doméstica foi registrado na capital alagoana no domingo (23). O crime aconteceu no bairro do Tabuleiro do Martins, próximo a um colégio. O 5º Batalhão de Polícia Militar constatou que Laércio dos Santos, 36 anos, agrediu a própria mãe, identificada como Rosália Maria dos Santos, 64 anos.

O autor foi conduzido para a Central de Polícia, onde ficou preso e autuado em flagrante, enquadrado na Lei Maria da Penha.
Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247