Alckmin é flagrado com “cola na mão” para responder a perguntas sobre Lula

Depois de enfrentar uma repercussão negativa nas redes por ter dito que Lula "colheu o que plantou", ou seja, mereceu, de alguma forma, os tiros disparados contra os ônibus de sua caravana pelo Sul do País, o governador Geraldo Alckmin foi flagrado com uma "cola na mão" para conseguir responder, sem deslizes, às perguntas que envolvem o ex-presidente; "A discussão jurídica cabe ao STF. Na política, vamos trabalhar para que Lula e o lulismo sejam condenados pelas urnas"  

Depois de enfrentar uma repercussão negativa nas redes por ter dito que Lula "colheu o que plantou", ou seja, mereceu, de alguma forma, os tiros disparados contra os ônibus de sua caravana pelo Sul do País, o governador Geraldo Alckmin foi flagrado com uma "cola na mão" para conseguir responder, sem deslizes, às perguntas que envolvem o ex-presidente; "A discussão jurídica cabe ao STF. Na política, vamos trabalhar para que Lula e o lulismo sejam condenados pelas urnas"
 
Depois de enfrentar uma repercussão negativa nas redes por ter dito que Lula "colheu o que plantou", ou seja, mereceu, de alguma forma, os tiros disparados contra os ônibus de sua caravana pelo Sul do País, o governador Geraldo Alckmin foi flagrado com uma "cola na mão" para conseguir responder, sem deslizes, às perguntas que envolvem o ex-presidente; "A discussão jurídica cabe ao STF. Na política, vamos trabalhar para que Lula e o lulismo sejam condenados pelas urnas"   (Foto: Leonardo Lucena)

Jornal GGN - Depois de enfrentar uma repercussão negativa nas redes por ter dito que Lula "colheu o que plantou", ou seja, mereceu, de alguma forma, os tiros disparados contra os ônibus de sua caravana pelo Sul do País, o governador Geraldo Alckmin foi flagrado, nesta terça (3), com uma "cola na mão" para conseguir responder, sem deslizes, às perguntas que envolvem o ex-presidente. Quem revelou a nova estratégia do tucano foi a reportagem do Estadão.

De acordo com o jornal, Alckmin foi questionado sobre o julgamento do HC preventivo de Lula, que ocorre nesta quarta (4). O governador tinha em mãos um pedaço de papel com o título "Lula", e uma frase que dizia: "A discussão jurídica cabe ao STF. Na política, vamos trabalhar para que Lula e o lulismo sejam condenados pelas urnas."

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247