ALE autoriza governo a contrair empréstimo de R$ 620 mi

Os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil, na ordem de R$ 620.729 milhões, para a implantação do Programa de Investimentos Conecta Alagoas; os recursos serão investidos na melhoria da infraestrutura rodoviária do Estado, por meio de obras de duplicação de rodovias, interligações e universalização de acessos em asfalto

Os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil, na ordem de R$ 620.729 milhões, para a implantação do Programa de Investimentos Conecta Alagoas; os recursos serão investidos na melhoria da infraestrutura rodoviária do Estado, por meio de obras de duplicação de rodovias, interligações e universalização de acessos em asfalto
Os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil, na ordem de R$ 620.729 milhões, para a implantação do Programa de Investimentos Conecta Alagoas; os recursos serão investidos na melhoria da infraestrutura rodoviária do Estado, por meio de obras de duplicação de rodovias, interligações e universalização de acessos em asfalto (Foto: Voney Malta)

Por Vanessa Alencar/cadaminuto.com.br - O Projeto de Lei, de origem governamental, que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil, na ordem de R$ 620.729 milhões para a implantação do Programa de Investimentos Conecta Alagoas, foi aprovado na sessão extraordinária realizada nesta quinta-feira, 20, na Assembleia Legislativa (ALE).

Conforme o governo, os recursos serão investidos na melhoria da infraestrutura rodoviária do Estado, por meio de obras de duplicação de rodovias, interligações e universalização de acessos em asfalto, por exemplo.

Antes da votação, o deputado Rodrigo Cunha (PSDB) criticou o fato de a matéria enviada à Casa de Tavares Bastos não discriminar informações importantes, como quais obras serão financiadas com esses recursos, de que forma o empréstimo será pago e o estudo de impacto desse pagamento nas contas do Estado.

“O secretário da Fazenda e governador devem ter essas informações, mas elas não foram passadas para nós analisarmos... Não sou contra investimentos, mas lamento a forma apressada e sem elementos substanciais que o projeto chegou na Casa. É uma pena não poder analisá-lo melhor”, destacou. Ele foi o único dos 18 parlamentares presentes a votar contrário a aprovação.

Fiscalização e crédito

Já o deputado Bruno Toledo (PROS) informou que, conforme o PL, dos cerca de R$ 621 milhões, a maior parte, R$ 421 milhões, será utilizada em 2018, ano eleitoral. Ele destacou a importância de fiscalizar a aplicação dos recursos, afirmando que, autorizando a contratação do empréstimo, a Casa assume a responsabilidade de acompanhar e “evitar o uso eleitoreiro dos recursos”.

Para Isnaldo Bulhões (PMDB), a concessão do empréstimo “é o retrato da saúde financeira de Alagoas”: “Prova que o governo está com lastro, cumprindo a LRF e todas as obrigações, inclusive àquelas relacionadas a empréstimos anteriores que não se tornaram obras visíveis, ao contrário do que irá acontecer com essa operação de crédito”, garantiu.

O parlamentar defendeu a necessidade da construção de novas estradas, duplicações e acessos para o desenvolvimento do Estado, obras que não seriam possíveis sem esses investimentos. “Votar essa matéria não traz temor para o alagoano. A visão tem que ser de um Estado que está forte e com credibilidade perante o mercado financeiro”, finalizou

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247