Almiro Sena deve pedir exoneração nesta terça

Alvo de apuração do Ministério Público Estadual da Bahia (MPE), o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Almiro Sena, deve renunciar ao cargo na terça-feira; informação é do site Política Livre; de acordo com o portal, o governador Jaques Wagner (PT) "teria revelado a interlocutores", que sua permanência na secretaria ficou "insustentável depois da denúncia e da retirada de apoio político ao seu nome por parte do PRB"

Alvo de apuração do Ministério Público Estadual da Bahia (MPE), o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Almiro Sena, deve renunciar ao cargo na terça-feira; informação é do site Política Livre; de acordo com o portal, o governador Jaques Wagner (PT) "teria revelado a interlocutores", que sua permanência na secretaria ficou "insustentável depois da denúncia e da retirada de apoio político ao seu nome por parte do PRB"
Alvo de apuração do Ministério Público Estadual da Bahia (MPE), o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Almiro Sena, deve renunciar ao cargo na terça-feira; informação é do site Política Livre; de acordo com o portal, o governador Jaques Wagner (PT) "teria revelado a interlocutores", que sua permanência na secretaria ficou "insustentável depois da denúncia e da retirada de apoio político ao seu nome por parte do PRB" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Alvo de apuração do Ministério Público Estadual da Bahia (MPE), o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Almiro Sena, deve renunciar ao cargo na terça-feira (3). Informação é do site Política Livre. De acordo com o portal, o secretário "teria sido aconselhado pelo governo a pedir exoneração do cargo".

Ele está sendo investigado em decorrência de denúncia de um grupo de servidoras que lhe acusam de assédio sexual e moral. O governador Jaques Wagner (PT) "teria revelado a interlocutores", ainda segundo o Política Livre, que a permanência de Almiro na secretaria ficou "insustentável depois da denúncia e da retirada de apoio político ao seu nome por parte do PRB", partido da Igreja Universal que o indicou para o cargo.

As acusações contra o secretário se deram em meio à negociação pela permanência do PRB na base do governo e em apoio ao candidato do PT a governador, Rui Costa. O partido estaria namorando há algum tempo a candidatura a governador de Paulo Souto (DEM), que pode ganhar o apoio da Universal nestas eleições.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247