Aloysio protesta: “que socialistas são esses?”

Senador tucano diz que colegas do PSB "devem explicações à opinião pública pela vergonhosa retirada de suas assinaturas" ao requerimento da CPI dos fundos de pensão, que foi arquivada hoje depois que sete senadores retiraram seu apoio, sendo seis do PSB; para Aloysio Nunes, episódio foi "ato indesculpável" e mostra uma "independência 'pusilânime'"

Senador tucano diz que colegas do PSB "devem explicações à opinião pública pela vergonhosa retirada de suas assinaturas" ao requerimento da CPI dos fundos de pensão, que foi arquivada hoje depois que sete senadores retiraram seu apoio, sendo seis do PSB; para Aloysio Nunes, episódio foi "ato indesculpável" e mostra uma "independência 'pusilânime'"
Senador tucano diz que colegas do PSB "devem explicações à opinião pública pela vergonhosa retirada de suas assinaturas" ao requerimento da CPI dos fundos de pensão, que foi arquivada hoje depois que sete senadores retiraram seu apoio, sendo seis do PSB; para Aloysio Nunes, episódio foi "ato indesculpável" e mostra uma "independência 'pusilânime'" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 – O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) protestou, por meio de nota, contra a retirada de sete assinaturas de senadores para a criação da CPI dos fundos de pensão, que, segundo ele, investigaria "as falcatruas que lesaram milhares de trabalhadores de empresas estatais participantes dos Fundos de Pensão (Previ, Postalis, Funcef e Petros)".

O maior peso foi da bancada do PSB, de onde seis senadores retiraram as assinaturas. "A desculpa que deram para esse ato indesculpável foi a de que são independentes e não querem "pôr a azeitona na empada de ninguém", disse o tucano, em nota. "Com esse tipo de independência 'pusilânime', acabaram pondo a azeitona na empada daqueles que lesaram a boa fé de trabalhadores que contavam com os recursos desses fundos para garantir-lhes aposentadoria digna", rebateu.

"Que socialistas são esses?", questiona o parlamentar. Leia abaixo sua nota:

Nota do senador Aloysio Nunes Ferreira sobre retirada de assinaturas da CPI dos Fundos de Pensão

Senadores do PSB devem explicações à opinião pública pela vergonhosa retirada de suas assinaturas ao requerimento de CPI para apurar as falcatruas que lesaram milhares de trabalhadores de empresas estatais participantes dos Fundos de Pensão (Previ, Postalis, Funcef e Petros).

Há uma semana, fui comunicado pelo líder da bancada, João Capiberibe (AP), que seis senadores de seu partido, em reunião da bancada, deliberaram assinar em bloco o requerimento em razão da gravidade dos delitos cometidos por administradores desonestos dos Fundos de Pensão.

Uma vez protocolado o requerimento, menos de uma semana depois, reuniram-se novamente e cinco - Capiberibe (AP), Lídice da Mata (BA), Fernando Bezerra (PE), Roberto Rocha (MA) e Romário (RJ) - viraram a casaca: decidiram retirar suas assinaturas que, mais do que simples assinaturas, representavam um compromisso de trabalho sério para investigar o conjunto de clamorosos escândalos e punir seus responsáveis.

A desculpa que deram para esse ato indesculpável foi a de que são independentes e não querem "pôr a azeitona na empada de ninguém".

Com esse tipo de independência "pusilânime", acabaram pondo a azeitona na empada daqueles que lesaram a boa fé de trabalhadores que contavam com os recursos desses fundos para garantir-lhes aposentadoria digna.

Que socialistas são esses?

Aloysio Nunes Ferreira, senador pelo PSDB de São Paulo

Brasília, 9 de abril de 2015

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247