Análise: China e Cuba decidem aprofundar relação amigável na nova era

Segundo analistas, a construção conjunta de uma comunidade China-Cuba com um futuro compartilhado desempenhará um papel exemplar na região latino-americana e caribenha

www.brasil247.com - Díaz-Canel e Xi Jinping
Díaz-Canel e Xi Jinping (Foto: CCTV / Reuters)


Rádio Internacional da China (CRI) - O secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh) e presidente do país, Xi Jinping, reuniu-se na sexta-feira (25) com o primeiro secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba e presidente cubano, Miguel Díaz-Canel Bermudez, que está em visita de Estado na China. Os dois lados concordaram em continuar reforçando a orientação política para as relações entre os dois países e os dois partidos, além de aprofundar de forma contínua as relações especiais e amigáveis entre a China e Cuba na nova era.

Díaz-Canel é o primeiro chefe de Estado da América Latina e Caribe a visitar a China desde o 20º Congresso Nacional do PCCh, demonstrando que as relações China-Cuba se tornaram um exemplo de solidariedade e cooperação entre países socialistas, assim como um exemplo de assistência mútua sincera entre países em desenvolvimento. Na ocasião, o presidente cubano afirmou que o desenvolvimento das relações com a China se encontra entre as principais prioridades da política externa de Cuba. Isto transmitiu uma mensagem de que os dois lados valorizam a sua amizade tradicional e continuam fortalecendo a confiança mútua estratégica. Além disso, também foi enviado um sinal claro de que as duas partes aprofundam as cooperações pragmáticas e promovem em conjunto a construção da modernização socialista.

Hoje em dia, o mundo entrou em um novo período de turbulência e mudança. O desenvolvimento de Cuba está enfrentando muitos desafios. A ênfase do 20º Congresso Nacional da PCCh na promoção abrangente da modernização chinesa colocou em evidência todas as classes sociais em Cuba. O embaixador cubano na China, Carlos Miguel Pereira Hernández, disse que o relatório do 20º Congresso Nacional da PCCh contém uma experiência valiosa na construção socialista, o qual vale a pena ser lido e estudado repetidamente.

Atualmente, a China é o maior parceiro comercial de bens de Cuba, e Cuba é o segundo maior parceiro comercial da China na região caribenha. A cooperação pragmática China-Cuba trouxe benefícios aos dois povos. Em 2021, o valor do comércio bilateral China-Cuba aumentou 7,2%. Durante a visita de Díaz-Canel à China, os dois lados assinaram documentos bilaterais, como a construção conjunta do Cinturão e Rota, o que injetou um novo impulso no aprofundamento da cooperação pragmática.

Para aprofundar as relações China-Cuba na nova era, as duas partes também reafirmaram o seu firme apoio mútuo em questões que envolvem os seus interesses fundamentais e o fortalecimento da coordenação e cooperação nos assuntos internacionais e regionais. 

A visita de Díaz-Canel à China também abriu um maior espaço para a cooperação entre a China e a América Latina. Segundo analistas, a construção conjunta de uma comunidade China-Cuba com um futuro compartilhado desempenhará um papel exemplar na região latino-americana e caribenha e promoverá um melhor desenvolvimento da parceria cooperativa abrangente China-América Latina na nova era.

Tradução: Cecília Ma
Revisão: Gabriela Nascimento

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247