Anselmo convoca audiência para discutir parquímetros

Presidente da Câmara de Goiânia quer pôr em execução a Lei 8220/2003, de autoria do ex-prefeito Pedro Wilson (PT), que prevê a instalação de equipamentos elçetrônicos de controle de estacionamento; o vereador propõe a alteração no tempo de concessão do serviço para a empresa que vencer a concorrência pública de cinco para 20 anos sob a justificativa de que o prazo menor inviabilizaria o retorno dos investimentos privados

Presidente da Câmara de Goiânia quer pôr em execução a Lei 8220/2003, de autoria do ex-prefeito Pedro Wilson (PT), que prevê a instalação de equipamentos elçetrônicos de controle de estacionamento; o vereador propõe a alteração no tempo de concessão do serviço para a empresa que vencer a concorrência pública de cinco para 20 anos sob a justificativa de que o prazo menor inviabilizaria o retorno dos investimentos privados
Presidente da Câmara de Goiânia quer pôr em execução a Lei 8220/2003, de autoria do ex-prefeito Pedro Wilson (PT), que prevê a instalação de equipamentos elçetrônicos de controle de estacionamento; o vereador propõe a alteração no tempo de concessão do serviço para a empresa que vencer a concorrência pública de cinco para 20 anos sob a justificativa de que o prazo menor inviabilizaria o retorno dos investimentos privados (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O presidente da Câmara, Anselmo Pereira (PSDB), comanda nesta terça-feira (15) audiência pública para discutir a instalação de equipamentos de cobrança nos estacionamentos rotativos de rua, os parquímetros, nos locais com maior demanda de vagas para estacionar na capital, como o Centro e a região de Campinas. A expectativa com eles é que a capacidade dos estacionamentos públicos aumente significativamente com o melhor controle da rotatividade das vagas.

Anselmo quer pôr em execução a Lei 8220/2003, de autoria do ex-prefeito Pedro Wilson, que prevê a instalação desses equipamentos. Porém, o vereador propõe a alteração no tempo de concessão do serviço para a empresa que vencer a concorrência pública de cinco para 20 anos. A justificativa é que o prazo menor inviabilizaria o retorno dos investimentos privados.

Entre as autoridades convidadas para participar da audiência pública estão o secretário municipal de planejamento urbano e habitação, Sebastião Ferreira Leite, e o secretário municipal de trânsito, transportes e mobilidade, Andrey Azeredo.

A audiência ocorrerá no Auditório Carlos Eurico, a partir das 15 horas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247