Após fracasso, União amplia prazo de leilão

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) esticou o prazo para fornecedores possam entregar 103 mil toneladas de milho aos estados do Nordeste. Enquanto que o leilão da última quarta-feira (17), que fracassou completamente ao não vender nenhum dos quatro lotes ofertados, previa o início da entrega no próximo dia 2, agora o prazo foi prorrogado em até 30 dias. A medida visa atender a alimentação animal na Região, que enfrenta a maior seca dos últimos 50 anos

Após fracasso, União amplia prazo de leilão
Após fracasso, União amplia prazo de leilão
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena_PE247 – A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) esticou o prazo para fornecedores possam entregar 103 mil toneladas de milho aos estados do Nordeste. Enquanto que o leilão da última quarta-feira (17), que fracassou completamente ao não vender nenhum dos quatro lotes ofertados, previa o início da entrega no próximo dia 2, agora o prazo foi prorrogado em até 30 dias. A medida visa atender a alimentação animal, já que problemas relacionados à logística estão dificultando o transporte do alimento para a Região Nordeste, que vive a maior seca dos últimos 50 anos.

Em Pernambuco, cuja perda de rebanho chega a 50%, a previsão é que o milho chegue no dia 27 de maio, bem como na Bahia, no Ceará e na Paraíba. Somente em Pernambuco, a expectativa é que sejam entregues 25 mil toneladas do grão após a realização do leilão. Já o final do recebimento do alimento será no dia 8 de junho para os pernambucanos, 4 de junho para o criadores baianos e 3 de junho para os paraibanos e cearenses. Já o Rio Grande do Norte receberá a carga entre os dias 5 e 11 de junho.

O custo do transporte via navio é maior, porém o mesmo é compensado pela quantidade de grãos transportada, o que não é possível por meio do transporte rodoviário, que leva cargas pequenas, além de enfrentar más condições de logística. Mesmo assim, há uma expectativa de que 22.270 toneladas cheguem pelas estradas que cortam o Nordeste.

Para compensar as dificuldades de transporte do milho por causa de problemas logísticos no país, o Governo Estadual resolveu implementar, por meio da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), a política da forragem do milho. A medida beneficiará 11 municípios do Sertão Central, do Araripe e do São Francisco.

Também com o objetivo de ajudar os criadores de gado, o Governo do Estado está repassando até três toneladas de milho por R$ 18,12 e R$ 21 entre três e seis toneladas. A medida foi fruto de um encontro da presidente Dilma Rousseff (PT), no dia 2 de abril, no Ceará, durante reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Sudene) com todos os governadores do Nordeste mais os dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Segundo dados oficiais, o Governo Federal já havia distribuído 370 mil toneladas de milho, desde o ano passado até março deste ano, e garantirá mais 340 mil toneladas para os meses de abril e maio aos estados afetados pela estiagem.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247