Ataídes: ‘por que o PT quer permanecer no governo?’

Senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) afirmou que o governo petista deixou o País em estado lastimável; “Por que o PT quer continuar no poder mesmo diante dessa crise política, moral e econômica?”; a prova disso, de acordo com o parlamentar, são as dívidas interna e externa brutas do Brasil. Enquanto em 2003 elas somavam R$ 852 bilhões, atualmente somam R$ 4 trilhões

Senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) afirmou que o governo petista deixou o País em estado lastimável; “Por que o PT quer continuar no poder mesmo diante dessa crise política, moral e econômica?”; a prova disso, de acordo com o parlamentar, são as dívidas interna e externa brutas do Brasil. Enquanto em 2003 elas somavam R$ 852 bilhões, atualmente somam R$ 4 trilhões
Senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) afirmou que o governo petista deixou o País em estado lastimável; “Por que o PT quer continuar no poder mesmo diante dessa crise política, moral e econômica?”; a prova disso, de acordo com o parlamentar, são as dívidas interna e externa brutas do Brasil. Enquanto em 2003 elas somavam R$ 852 bilhões, atualmente somam R$ 4 trilhões (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - “Por que o PT quer continuar no poder mesmo diante dessa crise política, moral e econômica?” É o que quer saber o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) ao afirmar que o governo deixou o país em estado lastimável.

E a prova disso, segundo o senador, são as dívidas interna e externa brutas do Brasil. Enquanto em 2003 elas somavam R$ 852 bilhões, hoje somam R$ 4 trilhões.

— Eu pergunto mais uma vez: por que que eles querem permanecer no governo? Inclusive loteando o país novamente. A imprensa está aí a noticiar: mais de 600 cargos, está negociando, comprando apoio. Um outro mensalão, mas um mensalão de alto nível. Mais de 600 cargos hoje de ministros, diretores de estatais, autarquias, fundações com salários de R$ 13 mil a R$ 30 mil, liberando emendas para parlamentares.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247