Áudios reforçam suspeita de propina na licitação da PPP da iluminação em SP

 Novas gravações reforçam as suspeitas sobre o processo de licitação da parceria público-privada (PPP) da iluminação, um contrato de R$ 7 bilhões vencido pelo consórcio FM Rodrigues; nos áudios, a assessora jurídica Ana Claudia Camargo Kim informa a Cristina Maria Chaud, uma auxiliar da então diretora do Departamento de Iluminação Pública (Ilume), Denise Abreu (foto), que 10% do valor da PPP da iluminação seria para o pagamento de propina

 Novas gravações reforçam as suspeitas sobre o processo de licitação da parceria público-privada (PPP) da iluminação, um contrato de R$ 7 bilhões vencido pelo consórcio FM Rodrigues; nos áudios, a assessora jurídica Ana Claudia Camargo Kim informa a Cristina Maria Chaud, uma auxiliar da então diretora do Departamento de Iluminação Pública (Ilume), Denise Abreu (foto), que 10% do valor da PPP da iluminação seria para o pagamento de propina
 Novas gravações reforçam as suspeitas sobre o processo de licitação da parceria público-privada (PPP) da iluminação, um contrato de R$ 7 bilhões vencido pelo consórcio FM Rodrigues; nos áudios, a assessora jurídica Ana Claudia Camargo Kim informa a Cristina Maria Chaud, uma auxiliar da então diretora do Departamento de Iluminação Pública (Ilume), Denise Abreu (foto), que 10% do valor da PPP da iluminação seria para o pagamento de propina (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - Novas gravações reforçam as suspeitas sobre o processo de licitação da parceria público-privada (PPP) da iluminação, um contrato de R$ 7 bilhões vencido pelo consórcio FM Rodrigues. Nos áudios, a assessora jurídica Ana Claudia Camargo Kim informa a Cristina Maria Chaud, uma auxiliar da então diretora do Departamento de Iluminação Pública (Ilume), Denise Abreu, que 10% do valor da PPP da iluminação seria para o pagamento de propina.

Ana Claudia Camargo Kim: "Essa PPP... É uma roubalheira. Ela [Denise Abreu] vai lucrar um monte. Pensa no valor do contrato?", diz ela - as gravações foram obtidas pela CBN.

Cristina Maria Chaud: "Não faço a mínima ideia."

Ana Claudia Camargo Kim: "R$ 7 bilhões. Pensa em 10%? Direto no bolso."

A Controladoria Geral do Município informou que abriu investigação sobre as conversas de funcionários públicos e sobre a regularidade do processo de licitação da PPP da iluminação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247