Aumenta violência contra a mulher em Alagoas

Levantamento dos últimos dois anos de ocorrências registradas nas Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs), da Polícia Civil de Alagoas, revela um  aumento considerável no número de denúncias;  em 2015, a Polícia Civil registrou 5.273 ocorrências, enquanto que, em 2016, este número saltou para 7.870, perfazendo um aumento de 49%; apesar da elevação, número representa maior conscientização por parte das vítimas em combater este tipo de violência; Estado conta com três delegacias especializadas em defesa da mulher: duas na capital e uma em Arapiraca

Levantamento dos últimos dois anos de ocorrências registradas nas Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs), da Polícia Civil de Alagoas, revela um  aumento considerável no número de denúncias;  em 2015, a Polícia Civil registrou 5.273 ocorrências, enquanto que, em 2016, este número saltou para 7.870, perfazendo um aumento de 49%; apesar da elevação, número representa maior conscientização por parte das vítimas em combater este tipo de violência; Estado conta com três delegacias especializadas em defesa da mulher: duas na capital e uma em Arapiraca
Levantamento dos últimos dois anos de ocorrências registradas nas Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs), da Polícia Civil de Alagoas, revela um  aumento considerável no número de denúncias;  em 2015, a Polícia Civil registrou 5.273 ocorrências, enquanto que, em 2016, este número saltou para 7.870, perfazendo um aumento de 49%; apesar da elevação, número representa maior conscientização por parte das vítimas em combater este tipo de violência; Estado conta com três delegacias especializadas em defesa da mulher: duas na capital e uma em Arapiraca (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Um levantamento acerca dos últimos dois anos de ocorrências registradas nas Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs), da Polícia Civil de Alagoas, revelou um  aumento considerável no número de denúncias, o que demonstra uma maior conscientização por parte das vítimas em combater este tipo de violência.

Os dados são da Assessoria Técnica de Estatística e Análise Criminal da Polícia Civil, órgão ligado à Gerência de Estatística e Informática (Geinfo). Conforme o levantamento, em 2015, a Polícia Civil registrou 5.273 ocorrências, enquanto que, em 2016, este número saltou para 7.870, perfazendo um aumento de 49%.

Hoje, a PC conta com três delegacias especializadas em defesa da mulher, sendo duas na capital e uma no interior, na cidade de Arapiraca. "A ampla divulgação na mídia e o aumento de debates relacionados aos crimes contra a mulher tem contribuído para que o tema ganhe apoio popular. Qualquer que seja a violência, psicológica ou física, precisa ser denunciada e exposta, enquanto nós, da Polícia Civil, estaremos sempre prontos para realizar o procedimento necessário", destaca a delegada-geral adjunta Kátia Emanuelly.

Ela reforça, ainda, que o atendimento qualificado tem propiciado o encorajamento das mulheres em procurar as delegacias, a fim de denunciar os casos de violência, o que tem contribuído para o aumento no número de registros.

Em 2016, as DDMs contabilizaram 1.921 registros de ameaças, 159 de injúria e 1.460 de lesão corporal. No mesmo período, em 2015, foram registradas 1.274 ameaças, 98 injúrias e 893 lesões corporais. Estupros denunciados durante todo o ano de 2015 foram 36, enquanto que, em 2016, foram 55 os casos notificados.

A Lei Maria da Penha ampara a mulher em situação de violência. Após o registro da ocorrência, é possível garantir medidas protetivas de urgência, como a não aproximação do agressor, evitando que o autor da violência mantenha contato com a vítima.

Além das especializadas, a PC disponibiliza três Núcleos de Atendimento à Mulher localizados nas cidades de Delmiro Gouveia, São Miguel dos Campos e Maragogi, que possuem policiais e delegados qualificados para lidar com as mulheres vítimas de violência. Já nas cidades em que não há um núcleo especializado, a ocorrência é atendida pelas delegacias distritais, onde a mulher registra queixa e recebe o auxílio adequado.

Na capital, a Delegacia de Defesa da Mulher 1, localizada no Centro, temo como titular a delegada Paula Mercês. Já a DDM 2, situada no bairro Tabuleiro dos Martins, é comandada pela delegada Cássia Mabel, enquanto que em Arapiraca, a DDM está sob a responsabilidade da delegada Rosimeire Gomes.

Atualmente, a Polícia Civil de Alagoas possui 25 delegadas, 91 escrivãs e 279 agentes.

Com gazetaweb.com e assessoria

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247