Balança comercial fecha julho com superávit de US$ 254 milhões

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SED) – comandada pelo vice-governador José Eliton - divulgou nesta semana a balança comercial goiana de julho; superávit foi de US$ 254,919 milhões, resultado das exportações de US$ 567,939 milhões e importações de US$ 313,020 milhões; é o 18º resultado positivo consecutivo do comércio exterior de Goiás; soma dos superávits acumulados nos últimos 18 meses chega a quase US$ 4 bilhões.

eliton
eliton (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SED) – comandada pelo vice-governador José Eliton - divulgou nesta semana a balança comercial goiana de julho. O superávit foi de US$ 254,919 milhões, resultado das exportações de US$ 567,939 milhões e importações de US$ 313,020 milhões. É o 18º resultado positivo consecutivo do comércio exterior de Goiás. A soma dos superávits acumulados nos últimos 18 meses chega a quase US$ 4 bilhões.

As exportações de julho apresentaram retração de 13,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto as importações caíram 21%. As vendas de produtos farmacêuticos cresceram cerca de 2.500% em relação a julho de 2014.

O complexo da soja, formado por grãos, bagaços e óleo, foi o principal produto vendido ao exterior, representando 46,94% do total, seguido pelas carnes (bovinas, aves e suínas) que participaram com 22,06%. Depois aparecem ferroligas, 6,52%; couros, 4,44%; açúcar, 4,41%; ouro, 3,57%; milho, 3,04%; sulfeto de cobre, 2,94%; amianto, 0,91%; além de produtos farmacêuticos, preparações alimentícias, outros produtos de origem animal, produtos químicos orgânicos, veículos e suas partes, e máquinas e equipamentos elétricos e mecânicos.

A China segue como o principal destino das exportações de Goiás. O país asiático recebeu 39,39% das vendas goianas para o exterior. A Holanda aparece em segundo lugar no ranking dos países compradores com 10,40%, seguida por Rússia (6,61%), Egito (3,89%), Irã (3,14%), Estados Unidos (2,84%), Itália (2,73%), Japão (2,36%), Arábia Saudita (2,18%), Suíça (1,82%).

Os produtos farmacêuticos lideraram as importações goianas de julho. Eles representaram 29% do total adquirido no mercado externo. Mesmo com queda de 34% nas compras em relação a este período do ano passado, os veículos automóveis e acessórios foram o segundo principal produto importado com 24,2% de participação.

Completam a lista dos produtos importados: caldeiras, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, 10,3%; produtos químicos orgânicos, 9,5%; adubos ou fertilizantes, 6%; máquinas, aparelhos e materiais elétricos, 4,4%; plásticos e suas obras, 2,5%; instrumentos e aparelhos de óptica e fotografia, 2,1%; produtos diversos das indústrias químicas, 2,1%; e gorduras, óleos e ceras animais ou vegetais, 1,3%.

Acumulado

Nos sete meses deste ano, o superávit da balança comercial goiana acumulou em US$ 1,4 bilhão. O resultado é proveniente da diferença entre as exportações - que atingiram US$ 3,462 bilhões - e as importações - US$ 2,061 bilhões. Comparados com o mesmo período do ano passado, as exportações recuaram 19,9%, enquanto as importações caíram 18,7%.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email