Bertulino: Congelamento do IPTU prova que minha luta não foi em vão

"Minha luta pela revogação do IPTU não foi em vão. Depois de vários pronunciamentos que fiz na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, apelando ao prefeito João Alves e ao vice-prefeito José Carlos Machado, a administração municipal encaminhou Projeto de Lei Complementar, congelando o aumento do IPTU pelos próximos quatro anos"; a manifestação é do líder do PSB, vereador Bertulino Menezes, após tomar conhecimento da chegada da propositura à Mesa Diretora da CMA; ele pontuou que a decisão de João Alves tem intenção eleitoral, temendo um resultado negativo nas urnas

"Minha luta pela revogação do IPTU não foi em vão. Depois de vários pronunciamentos que fiz na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, apelando ao prefeito João Alves e ao vice-prefeito José Carlos Machado, a administração municipal encaminhou Projeto de Lei Complementar, congelando o aumento do IPTU pelos próximos quatro anos"; a manifestação é do líder do PSB, vereador Bertulino Menezes, após tomar conhecimento da chegada da propositura à Mesa Diretora da CMA; ele pontuou que a decisão de João Alves tem intenção eleitoral, temendo um resultado negativo nas urnas
"Minha luta pela revogação do IPTU não foi em vão. Depois de vários pronunciamentos que fiz na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, apelando ao prefeito João Alves e ao vice-prefeito José Carlos Machado, a administração municipal encaminhou Projeto de Lei Complementar, congelando o aumento do IPTU pelos próximos quatro anos"; a manifestação é do líder do PSB, vereador Bertulino Menezes, após tomar conhecimento da chegada da propositura à Mesa Diretora da CMA; ele pontuou que a decisão de João Alves tem intenção eleitoral, temendo um resultado negativo nas urnas (Foto: Valter Lima)

247 - "Minha luta pela revogação do IPTU não foi em vão. Depois de vários pronunciamentos que fiz na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, apelando ao prefeito João Alves e ao vice-prefeito José Carlos Machado, a administração municipal encaminhou Projeto de Lei Complementar, congelando o aumento do IPTU pelos próximos quatro anos".

A manifestação é do líder do PSB, vereador Bertulino Menezes, após tomar conhecimento da chegada da propositura à Mesa Diretora da CMA. O projeto foi lido ontem e será discutido e votado já na próxima semana.

Redução - Além do congelamento, João Alves pede autorização da CMA para reduzir a tabela de apuração do valor venal de imóveis não edificados de 1.6 para 1.3, igualando ao índice imposto aos imóveis edificados. "Esta é a prova de que não houve uma fundamentação técnica para o aumento absurdo, que, até 2022, atingiria o patamar de 625% , conforme denunciei nos vários pronunciamentos feitos desde 2015" , ponderou, lembrando também as várias entrevistas concedidas à imprensa; denunciando a desproporcionalidade dos índices do IPTU de João Alves.

Apesar da clara intenção eleitoral do prefeito, Bertulino se confessa aliviado com a decisão dele, que inicialmente se mostrou irredutível, o obrigando a apelar até ao vice-prefeito, quando recentemente exerceu a interinidade.

"Fiz um pronunciamento direcionado a ele (Machado), pedindo que desse uma machadada neste problema, que sacrificava tanto a população. Infelizmente, ele me respondeu que não poderia rever o IPTU porque o titular da PMA é João Alves" , relatou Bertulino.

População - "Eu estava angustiado porque participei de várias reuniões, onde as comunidades se mostravam em desespero pela falta de condições financeiras de cumprir com os pagamentos", lembrou ao revelar que "o povo estava se sentindo extorquido pela prefeitura".

Medo do eleitor - "Lamento o fato do prefeito não ter tido sensibilidade para com as dificuldades do contribuinte; por João não ter feito esta correção por convicção no ano passado, quando já alertávamos para a exorbitância deste aumento. Depois de muitos apelos na imprensa e na Câmara, João demonstra que só vai congelar o imposto agora com medo do eleitor ", repreendeu Bertulino.

Adversário - Ele reafirma que a decisão de João Alves tem intenção eleitoral, temendo um resultado negativo nas urnas, uma vez que seu principal adversário, o pré-candidato do PSB Valadares Filho, que tem maior aceitação da população, já havia anunciado que, sendo eleito, promoveria a revisão imediata da majoração cumulativa imposta por João Alves. " É triste perceber que João Alves faz política tentando enganar a população visando interesses próprios".

Redes sociais - O vereador analisa que as redes sociais tiveram um efeito de pressão fortíssimo na decisão de congelamento do IPTU, já que, desde o final de 2014, quando o imposto foi aumentado, milhares de internautas interagiram com ele, reagindo, protestando e transformando as páginas virtuais do vereador numa plataforma de discussões, propostas e de rejeição ao modo João de governar. "As redes sociais são termômetros para governantes" , alertou Menezes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247