Boate Kiss: familiares de vítimas farão vigília em Santa Maria

Como ocorre todo dia 27 de cada mês, familiares de vítimas se reunirão para que a tragédia da Boate Kiss (RS) não seja esquecida e não se repita; nesta quinta (27), data em que a tragédia  completa 51 meses, familiares farão uma vigília na tenda localizada na Praça Saldanha Marinho, no Centro de Santa Maria, com momentos de oração, reflexão e canto; também será realizado um momento de reflexão espírita; em 27 de janeiro de 2013, a banda Gurizada Fandangueira usou artefatos pirotécnicos na boate, o que provocou um incêndio; ao todo, 242 foram mortos e mais 600 ficaram feridos; foi a maior tragédia da história do Rio Grande do Sul; o caso ganhou repercussão internacional

***FOTO EMBARGADA PARA JORNAIS DO RS E SC*** SANTA MARIA, RS, 05.02.2013: TRAGÉDIA/BOATE KISS/RS - Técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) de Porto Alegre estão em Santa Maria na manhã desta terça-feira para realizar uma nova inspeção na boate Kiss,
***FOTO EMBARGADA PARA JORNAIS DO RS E SC*** SANTA MARIA, RS, 05.02.2013: TRAGÉDIA/BOATE KISS/RS - Técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) de Porto Alegre estão em Santa Maria na manhã desta terça-feira para realizar uma nova inspeção na boate Kiss, (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - Como ocorre todo dia 27 de cada mês, familiares de vítimas se reunirão para que a tragédia da Boate Kiss (RS) não seja esquecida e não se repita. Nesta quinta, 27 de abril, data em que a tragédia  completa 51 meses, familiares farão uma vigília na tenda localizada na Praça Saldanha Marinho, no Centro de Santa Maria, das 9h às 17h50, com momentos de oração, reflexão e canto. Também será realizado no local um momento de reflexão espírita sob o comando da professora aposentada Maria das Graças Py. No encerramento, haverá o tradicional minuto do barulho, em que as vítimas são homenageadas com palmas. Na noite de 27 de janeiro de 2013, a banda Gurizada Fandangueira fez uso de artefatos pirotécnicos no palco durante um show na festa universitária, o que provocou um incêndio. A tragédia deixou 242 mortos e mais de 600 feridos.

Todos são convidados a dar uma passada na tenda para um abraço aos familiares ou, em qualquer lugar, fazer uma oração pelas vítimas da tragédia.

Depois, os familiares acompanharão  a exibição do documentário “Janeiro 27”, dirigido por Luiz Alberto Cassol e Paulo Nascimento. O filme é a atração do Cineclube da Boca Nesta quinta-feira, dia 27, às 19h O longa-metragem de 84 minutos traz depoimentos de sobreviventes e familiares de vítimas das ragédias da Boate Kiss, , da boate The Sation, em 2003, nos Estados Unidos, e da boate Cromagñón, em 2004, na Argentina, e todas as similaridades que envolvem os três casos.

A exibição de “Janeiro 27” ocorrerá no prédio 67 da UFSM (ao lado da Fatec), em Santa Maria.

Após a banda Gurizada Fandangueira usar artefatos pirotécnicos no palco durante um show na festa universitária, as chamas no teto se alastraram rapidamente por conta do material inflamável usado como isolamento acústico, o que produziu fumaça preta e tóxica. A boate estava superlotada e não tinha saída de emergência. Segundo testemunhas, a casa não possuía sinalização interna

A boate tinha capacidade para 691 pessoas, mas a suspeita é que mais de 800 estivessem no interior do estabelecimento. De acordo com a polícia, os principais fatores que contribuíram para a tragédia foram o material empregado para isolamento acústico (espuma irregular), uso de sinalizador em ambiente fechado, indício de superlotação, saída única, falhas no extintor e exaustão de ar inadequada.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247