Bolsonaro usa informação falsa para dizer que há eficácia da ivermectina contra a Covid-19

Bolsonaro usou como referência estudo que não possui caráter clínico e foi baseado em uma amostra muito pequena de mortes, tratando-se de uma meta-análise de outras pesquisas. O verdadeiro estudo sobre o tema está sendo desenvolvido em Oxford e ainda não tem conclusões divulgadas

Ivermectina fabricada pela Vitamedic
Ivermectina fabricada pela Vitamedic (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

TrendsBR - Em sua live semanal no YouTube, realizada na última quinta (8/7), o presidente Jair Bolsonaro voltou a valorizar o chamado tratamento inicial ou precoce para a covid-19, que usa medicamentos não aprovados para tal fim, como a hidroxicloroquina, indicada para pacientes com lúpus e malária, e o vermífugo ivermectina.

No caso do anti-helmíntico, Bolsonaro lê um documento impresso da internet que cita um estudo mostrando a suposta eficácia de 56% da ivermectina na prevenção das mortes em infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). No entanto, como o TrendsBR mostrou na última quinta (8/7), o estudo referido pelo presidente é uma meta-análise de outras pesquisas, portanto, não possui caráter clínico. Além disso, os 56% de eficácia foram baseados em uma amostra muito pequena de mortes. Foram 128 vítimas da covid-19 em 11 ensaios clínicos avaliados pelos cientistas.

“Mais cedo ou mais tarde vai ser comprovado cientificamente o uso da ivermectina no tratamento precoce [da covid-19]. Esse número perto de 50% é sinal de que podia ser evitada metade das mais de 500 mil mortes, se não fosse politizado por alguns, ou grande parte da mídia e por muitos médicos, o tratamento precoce ou inicial. Quero ver como essas pessoas vão se comportar, lá na frente, quando tivermos a certeza, no Brasil, de ‘fora para dentro’, já que aqui é quase impossível discutir esse assunto, de que mortes poderiam ter sido evitadas”, diz o presidente em sua live do YouTube.

PUBLICIDADE

Porém, com certeza Jair Bolsonaro usou como fonte algum site que não esclareceu a pesquisa publicada na última terça (6/7) no repositório científico Open Forum Infectious Diseases.

O verdadeiro estudo sobre os possíveis efeitos da ivermectina no tratamento da infecção causada pelo SARS-CoV-2 ainda está sendo realizado pela Universidade de Oxford por meio da plataforma intitulada Principle, que teve início em junho.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email