Caiado chama Lindbergh para briga: "fala lá fora"

Senador goiano afirmou na sessão da comissão do impeachment, na noite de segunda-feira, que ministros estariam apagando arquivos para dificultar futura transição de governo; Lindbergh Farias (PT) interrompeu e disse que era mentira; Ronaldo Caiado (DEM) ficou irritado, se levantou da cadeira e disse para o colega "falar lá fora"; bate-boca ficou tenso e Caiado foi cercado por outros senadores; no mês passado, Caiado se envolveu em confusão com o ministro Patrus Ananias e o senador Donizeti Nogueira (PT); em outubro, numa audiência sobre privatização de companhias energéticas, Caiado também se irritou e chamou o ministro Eduardo Braga para a briga; parlamentar goiano precisou ser contido por seguranças e outros senadores

Senador goiano afirmou na sessão da comissão do impeachment, na noite de segunda-feira, que ministros estariam apagando arquivos para dificultar futura transição de governo; Lindbergh Farias (PT) interrompeu e disse que era mentira; Ronaldo Caiado (DEM) ficou irritado, se levantou da cadeira e disse para o colega "falar lá fora"; bate-boca ficou tenso e Caiado foi cercado por outros senadores; no mês passado, Caiado se envolveu em confusão com o ministro Patrus Ananias e o senador Donizeti Nogueira (PT); em outubro, numa audiência sobre privatização de companhias energéticas, Caiado também se irritou e chamou o ministro Eduardo Braga para a briga; parlamentar goiano precisou ser contido por seguranças e outros senadores
Senador goiano afirmou na sessão da comissão do impeachment, na noite de segunda-feira, que ministros estariam apagando arquivos para dificultar futura transição de governo; Lindbergh Farias (PT) interrompeu e disse que era mentira; Ronaldo Caiado (DEM) ficou irritado, se levantou da cadeira e disse para o colega "falar lá fora"; bate-boca ficou tenso e Caiado foi cercado por outros senadores; no mês passado, Caiado se envolveu em confusão com o ministro Patrus Ananias e o senador Donizeti Nogueira (PT); em outubro, numa audiência sobre privatização de companhias energéticas, Caiado também se irritou e chamou o ministro Eduardo Braga para a briga; parlamentar goiano precisou ser contido por seguranças e outros senadores (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O senador goiano Ronaldo Caiado (DEM) protagonizou mais uma baixaria em Brasília. Na sessão da comissão do impeachment da noite de segunda-feira (2), Caiado afirmou que, segundo reportagem, ministros do governo federal estariam apagando arquivos para prejudicar uma eventual transferência par ao governo do vice Michel Temer (PMDB).

Enquanto Caiado falava, o senador Lindbergh Farias (PT) retrucou: "Isso é mentira". Caiado disse que a informação estava publicada e pediu para não ser chamado de mentiroso. O parlamentar petista respondeu: "Chamo sim! Mentiroso". Caiado então desafiou o colega: "Fala lá fora, fala lá fora". E se levantou da cadeira para ir em direção a Lindbergh.

Outros senadores seguraram Caiado e os dois continuaram a trocar ofensas. Lindbergh ainda falou: "O senhor não está tratando com os funcionários da sua fazenda". 

Mais brigas

No começo do mês passado, Caiado se envolveu numa discussão com o ministro da Reforma Agrária, Patrus Ananias, e bateu boca com os senador Donizeti Nogueira (PT). Em outubro de 2015, o senador goiano chegou a se levantar da cadeira e desafiou o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, para a briga.

"Vossa Excelência deveria ficar calmo, está muito nervoso. Vossa Excelência está desequilibrado", disse Braga, enquanto Caiado o chamava de "bandido" e "safado". "Safado é Vossa Excelência, me respeite. Bandido é você", completou o ministro.

Veja a confusão:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247