Caiado é contra fusão: "DEM está sendo extirpado"

Senador não aceita fusão do DEM com o PTB e promete brigar até o fim para reverter o quadro; cúpula do Democratas decidiu que o vai continuar as negociações com o Partido Trabalhista; "É triste ver a tese de Lula prevalecer: o Democratas sendo extirpado pelo próprio partido", desabafa; Ronaldo Caiado anuncia mobilização contra a extinção do partido; "Vou fazer todo tipo de mobilização. Fazer uma consulta e pesquisa com os filiados. Decisão de cúpula não dá"

Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão conjunta do Congresso Nacional destinada à leitura de expedientes e apreciação dos Vetos Presidenciais.

Em pronunciamento, deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão conjunta do Congresso Nacional destinada à leitura de expedientes e apreciação dos Vetos Presidenciais. Em pronunciamento, deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), lamentou a decisão da Executiva do partido de prosseguir com as negociações para uma fusão com o PTB. "É triste ver a tese de Lula prevalecer: o Democratas sendo extirpado pelo próprio partido", lamentou. Por um placar de 21 a 4, ficou decidido que o DEM vai continuar as negociações com o partido trabalhista.

Caiado disse que não terá como conviver com uma estrutura sem identidade doutrinária. "Só dou conta de ser firme se eu acreditar numa tese. Como 26 deputados oriundos do PTB vão votar com o governo e 21 do Democratas serão oposição? Não dá pra eu participar e conviver com essa fusão. Não vou deixar de lado princípios e doutrina partidária. Vou lutar dentro do Democratas contra a fusão".

Recentemente, um aliado de Caiado disse que o senador não aceita se juntar o PTB e revelou que o parlamentar vai lutar até o fim. "Ele vai explodir esse povo", disse.

Caiado afirma que as próximas etapas serão para convencer o partido a não optar pela fusão. "Vou fazer todo tipo de mobilização. Fazer uma consulta e pesquisa com os filiados. Decisão de cúpula não dá".

Ronaldo Caiado disse que a fusão é uma tese imediatista, que vai prejudicar a imagem dos políticos do Democratas. "Esse critério está errado. Não podemos pensar como 12 anos atrás. A população não aceitará a perda de nossa coerência. É só ver quem migrou para o PSD, o quanto os políticos de lá perderam credibilidade".

O senador lembrou que o DEM sofreu todo o tipo de mutilação, sobreviveu e que "agora é o único partido que pode colher os frutos pelas suas posições". Ronaldo Caiado disse que o fato de ter que ficar explicando essa fusão já demonstra o quanto ela começou errado. "Tudo que tem de ser explicado demais não está certo", pontuou.

Demóstenes

Em seu artigo no Diário da Manhã, o ex-senador Demóstenes Torres afirmou que Caiado torce pela extinção do DEM para então se filiar ao PMDB de Iris Rezende e assim disputar o governo de Goiás em 2018.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247