Câmara defende "lisura" de campanhas de Campos

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse que o partido irá defender a lisura das campanhas eleitorais do ex-governador Eduardo Campos no âmbito das investigações da Operação Turbulência, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro que tria irrigado as campanhas eleitorais de Campos em 2010 e 2014; "O partido vai defender Eduardo. Então, defendendo Eduardo, mostrando a lisura dele do que ele praticou e as questões das suas campanhas, isso claramente ajuda o partido", disse

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse que o partido irá defender a lisura das campanhas eleitorais do ex-governador Eduardo Campos no âmbito das investigações da Operação Turbulência, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro que tria irrigado as campanhas eleitorais de Campos em 2010 e 2014; "O partido vai defender Eduardo. Então, defendendo Eduardo, mostrando a lisura dele do que ele praticou e as questões das suas campanhas, isso claramente ajuda o partido", disse
Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), disse que o partido irá defender a lisura das campanhas eleitorais do ex-governador Eduardo Campos no âmbito das investigações da Operação Turbulência, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro que tria irrigado as campanhas eleitorais de Campos em 2010 e 2014; "O partido vai defender Eduardo. Então, defendendo Eduardo, mostrando a lisura dele do que ele praticou e as questões das suas campanhas, isso claramente ajuda o partido", disse (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, atribuiu uma nota "oito" para administração do correligionário Geraldo Julio à frente da Prefeitura do Recife. Segundo ele, a nota é resultante da crise econômica atual, que impactou os projetos da administração municipal. O governador avaliou, ainda, que o PSB irá defender a lisura das campanhas eleitorais do ex-governador Eduardo Campos no âmbito das investigações da Operação Turbulência, que investiga um esquema de lavagem de dinheiro que tria irrigado as campanhas eleitorais de Campos em 2010 e 2014.

"Geraldo Julio está fazendo um trabalho que eu considero muito bom dentro das condições possíveis. Inclusive, se eu fosse me autoavaliar, eu talvez me desse menos que oito", disse em entrevista á Rádio Jornal do Commercio. "A crise está muito grande. Ele não conseguiu fazer tudo o que poderia fazer, então dez só se estivesse tudo perfeito. Ele tem restrições financeiras que faze com que muita coisa que sei que ele gostaria de fazer e tocar na cidade ele não está fazendo porque não tem grana", destacou.

Sobre as investigações da Operação Turbulência, o socialista foi esquivo. "O partido vai defender Eduardo. Então, defendendo Eduardo, mostrando a lisura dele do que ele praticou e as questões das suas campanhas, isso claramente ajuda o partido", disse.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247